Cohab atende famílias vítimas de vendaval em Belém

A Companhia de Habitação do Pará (Cohab) avalia os impactos e as condições socioeconômicas das famílias a partir dos critérios do Programa Sua Casa

16/03/2021 15h00 - Atualizada em 16/03/2021 17h20

Andrea do Socorro conversa com o servidor da Cohab, satisfeita porque "depois do susto de ontem, estamos recebendo esse apoio"Nesta terça-feira (16), a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) vistoriou oito casas no bairro da Pratinha, em Belém. Os imóveis foram atingidos pelo vendaval que aconteceu nesta segunda-feira (15), durante a chuva da tarde. O objetivo foi cadastrar as famílias no programa do Governo do Estado "Sua Casa", que concede auxílio de até 21 mil reais para construção, reforma e ampliação de casas de famílias com renda de até 3 salários mínimos.

Para o presidente da Companhia, Orlando Reis, a ação é importante para viabilizar a inscrição das famílias que se adequem aos critérios do benefício. "O nosso programa atende também as famílias que foram vítimas de sinistros, como é o caso desta situação. Em campo, a equipe avalia os impactos e se as famílias estão inseridas dentro dos critérios definidos em lei para serem contempladas. O trabalho ágil é importante para viabilizar o quanto antes os benefícios", destacou Reis.

As coberturas das casas foram as mais atingidas pelo forte vento, que levou telhas e até a estrutura do telhado de algumas residênciasDe acordo com a equipe de engenheiros da Cohab, a maior parte dos prejuízos causados pelo forte vento ocorreu nos telhados residenciais. Em alguns imóveis, a ventania levou apenas telhas, mas em outros arrancou a estrutura da cobertura.  

"Conseguimos visualizar os impactos nas casas. E além de fazer essa análise, já iniciamos a coleta de dados para verificar de que forma as famílias poderão ser atendidas. Desta forma vamos minimizar os danos que os moradores estão vivendo, neste momento", explica Luís André Guedes, Diretor do programa "Sua Casa".

A moradora Andrea do Socorro Leite Costa ficou surpresa com a ação rápida do Governo do Estado. "Eu não esperava ver a equipe da Cohab hoje aqui. De verdade, eu fico muito satisfeita de ver que depois do susto de ontem, nós estamos recebendo esse apoio", comentou a dona de casa de 43 anos.

Em situações de sinistro, como de vendavais e incêndios, a Companhia de Habitação atua em conjunto com as Defesas Civis dos municípios para atender as vítimas de modo célere e integrado. 

"A Defesa Civil de Belém tomou conhecimento do fato na noite de ontem e realizou a vistoria logo na manhã de hoje. Imediatamente acionamos a Funpapa e a Cohab, como de costume em situações como esta. Estabelecemos essa parceria com o governo do Estado para que a concessão do auxílio "Sua Casa" seja viabilizada de maneira mais rápida para as famílias que se enquadram nos requisitos do programa", detalhou Christiane Ferreira, coordenadora da Defesa Civil de Belém.

Luís André Guedes, diretor do ″Sua Casa″: "minimizar os danos"No último dia 11, a Cohab visitou também a comunidade que foi atingida por um outro vendaval, desta vez, no bairro Águas Brancas, em Ananindeua. A equipe técnica da companhia conversou com os moradores e vistoriou os impactos causados pelo vento nos imóveis.

Quem teve a casa destelhada e busca ser incluído no programa “Sua Casa” pode acionar a Cohab por meio do telefone (91) 3214-8521. Os atendimentos ao público estão suspensos durante o período de lockdown.

Sobre o Sua Casa

Para receber os benefícios, os candidatos devem atender aos critérios - estabelecidos em lei - para serem inscritos. Após a inscrição, a Cohab seleciona gradativamente os futuros beneficiários, com base na ordem de prioridades previstas nas diretrizes do programa. À medida que os candidatos são selecionados, a equipe de engenheiros da Companhia inicia o processo de avaliação e diagnóstico das moradias. Em seguida, a próxima fase consiste na análise socioeconômica do setor de assistência social da Companhia, momento em que os técnicos averiguarão a real condição social dos candidatos.

Critérios do Programa

Renda familiar de até três salários mínimos.

Não possuir outro imóvel.

Ser maior de 18 anos ou emancipado.

Ter família constituída com no mínimo dois integrantes.

Não ter sido beneficiado por outro programa habitacional nos âmbitos municipal, estadual e federal.

Comprovar que detém a propriedade ou posse do imóvel há mais de cinco anos.

Famílias que já foram beneficiadas em outros programas habitacionais podem ser atendidas, em caráter excepcional, em caso de ocorrência de sinistro, condições mínimas de habitabilidade, vulnerabilidade social e/ou remanejamento.

Prioridade no atendimento do “Sua Casa”

Família que passou por sinistro.

Imóvel em condições mínimas de habitação.

Família em situação de vulnerabilidade social.

Família cujo responsável pela subsistência seja mulher.

Pessoa com deficiência que habite de forma permanente no imóvel objeto da intervenção do Programa.

Pessoa idosa que habite de forma permanente no imóvel objeto da intervenção do Programa.

Pessoa com menor renda familiar dentro do limite do Programa.

Por Ronan Frias (COHAB)