Levantamento da Semas mostra tempo nublado e chuvas acima da média em regiões do Pará

Precipitações devem aumentar no Baixo Tocantins, parte da Transamazônica, Baixo Amazonas e Calha Norte

08/02/2021 11h24 - Atualizada em 08/02/2021 13h31
Por Giovanna Abreu (SECOM)

No mês de fevereiro, no Pará, as chuvas irão variar de acordo com as particularidades de cada região. Segundo levantamento feito pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), para este período, tempo nublado e chuvas acima da média climatológica farão parte do dia a dia de algumas regiões do Estado.

No Baixo Tocantins (Abaetetuba, Barcarena e Cametá), parte da Transamazônica (Medicilândia, Pacajá e Uruará), Baixo Amazonas (Santarém, Mojuí dos Campos) e Calha Norte (Óbidos, Oriximiná), as precipitações devem ser entre 350mm e 500mm, o que representa aumento da média das chuvas em fevereiro.

Já o Nordeste do Pará, Norte da ilha do Marajó e porção Sul do Estado terão chuvas dentro da média (entre 250 a 400mm). Municípios da região dos Carajás (Parauapebas, Marabá) até o Tapajós (Itaituba, Trairão e parte de Novo Progresso) apresentam chuvas abaixo da média neste mês.

De acordo com o coordenador de Hidrometereologia da Semas, Saulo Carvalho, na porção Sul do Estado, geralmente, as chuvas vão desde meados de outubro até o mês de abril, enquanto na porção Norte, o período chuvoso inicia um pouco mais tarde, no mês de dezembro até maio.

“De forma geral, as zonas de convergência Intertropical e Atlântico Sul são as principais responsáveis pelas chuvas no Pará, na porção Norte e Sul, respectivamente. Dependendo das interferências atmosféricas e oceânicas causadas nesses sistemas meteorológicos, a quantidade e intensidade das chuvas podem reduzir ou aumentar de um ano para o outro”, ressalta o coordenador.

CUIDADOS

Apesar da porção Norte do Pará estar apresentando chuvas mais regulares em fevereiro, é possível que eventos de chuvas mais severos, com rajadas de ventos e incidência de raios, aconteçam. Por isso, o coordenador da Semas alerta sobre alguns cuidados.

“Alertamos que em caso de chuvas mais severas, as pessoas devem se abrigar em locais mais seguros e protegidos, desligar aparelhos eletrônicos da rede elétrica, assim como não usar o celular, enquanto está conectado na tomada, o que evita prejuízos materiais e, principalmente, preserva a saúde das pessoas”, ressalta Saulo Carvalho, coordenador da Semas.

Para a Região Metropolitana de Belém, o especialista ainda ressalta que a atenção deve ser reforçada em dias que haja a combinação de maré alta com a ocorrência de chuvas.

“Na porção Norte do Estado, estamos tendo chuvas acontecendo num curto intervalo de tempo. A previsão é que, ao longo da segunda quinzena de fevereiro, as chuvas sejam mais contínuas e o tempo fique mais encoberto”, ressalta o representante da Semas.