Autorizado o início das obras para modernização do Terminal Hidroviário de Alenquer

Helder Barbalho assinou nesta quarta-feira (20), em Belém, a ordem de serviço para a reforma e adequação do Terminal, interditado há 11 anos no Baixo Amazonas 

20/01/2021 14h58 - Atualizada em 20/01/2021 15h22
Por Leonardo Nunes (SECOM)

Governador Helder Barbalho assina a ordem de serviço para o início das obras no Terminal Hidroviário de Alenquer, no Baixo Amazonas O governador Helder Barbalho e o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), Abraão Benassuly, assinaram nesta quarta-feira (20), em Belém, a ordem de serviço para o começo das obras de reforma e adequação do Terminal Hidroviário de Alenquer, no Baixo Amazonas. 

O terminal hidroviário estava interditado há 11 anos por problemas estruturais identificados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), órgão federal que regulamenta a construção e reforma desses espaços.

“Essa é uma obra muito esperada pela população de Alenquer. Depois de 11 anos parada, a partir de agora estamos autorizando os inícios dos serviços. São R$ 3,486 milhões para fazermos um terminal digno e de qualidade”, detalhou o governador Helder Barbalho. 

Helder observa que a modernização do Terminal, em Alenquer, integra um conjunto de ações estruturais em terminais da Calha do NorteO governador acrescentou ainda que “a modernização do terminal de Alenquer é um compromisso que fizemos com a população da cidade e região. Essa também é uma medida que reforça a estrutura de terminais hidroviários que estamos implementando em toda Região da Calha Norte”. 

O projeto executivo de reforma e adequação, com detalhes técnicos da obra, já está pronto na CPH. O terminal hidroviário de Alenquer fica na orla da cidade, que é banhada pelo rio Surubiú. “Essa é uma obra muito importante para o desenvolvimento, geração de emprego e tirar a cidade do atraso com a retomada de investimentos do Estado”, disse o prefeito Tom Farias.

Na reunião com o governador, o titular da Comp. de Portos e Hidrovias do Pará, Abraão Benassuly, também, assinou a ordem de serviço “É uma obra importante para o município e região porque por ali acontece o escoamento da produção. Um terminal hidroviário desta envergadura parado e sem funcionamento reflete diretamente na economia da região. Além do escoamento da produção, teremos geração de empregos, conforto e segurança  para os usuários ”, destacou Abraão Benassuly, presidente da CPH. 

O deputado estadual, Eraldo Pimenta, considera a autorização das obra um fato histórico para o município e entorno. Ele relembrou que as obras do hidroviário irão acontecer em paralelo com a modernização de estradas na região. “O governador e sua equipe de trabalho demonstram que querem o melhor para o Estado”, avaliou.

Mais conforto - Após a reconstrução, o terminal contará com cadeiras confortáveis, banheiros masculino, feminino e portadores de necessidades especiais, guichês para vendas de passagens, lanchonete, salas para órgãos do governo, guarda-volumes, TV e bebedouro. 

Mais segurança - Já a obra naval contemplará a instalação de rampa metálica biarticulada coberta e flutuante coberto, para embarque e desembarque de passageiros.