Núcleo de Pesquisas em Memórias Amazônicas, da Uepa, realiza seminário virtual

Evento gratuito será na quinta e sexta-feira (2 e 3), com o tema 'Narrativas: vibrações e silêncios'

01/12/2020 11h18 - Atualizada em 01/12/2020 13h12
Por Marília Jardim (UEPA)

Evento será online, gratuito, aberto ao público (fotos da edição do ano passado)Narrativas: vibrações e silêncios é o tema do XV Seminário Anual do Núcleo de Pesquisa Culturas e Memórias Amazônicas (Cuma), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), que será realizado nesta quinta e sexta-feira (2 e 3). O evento será online, gratuito, aberto ao público e as inscrições podem ser feitas pelo link. A programação completa pode ser conferida aqui.

A proposta da atividade é reunir alunos, professores, pesquisadores da graduação e da pós-graduação, para apresentar as narrativas colhidas em diversos trabalhos de conclusão dos cursos, dissertações de mestrado e teses de doutorado vinculados ao Núcleo.

“O evento é um seminário em que a gente avalia, faz prospecção para o ano seguinte e também se confraterniza. Esse ano é tudo online e por isso tivemos que diminuir a programação. Então, vamos apresentar apenas algumas produções nossas” - professora Josebel Akel Fares, coordenadora do Cuma.

A primeira mesa de debate vai reunir as professoras Venize Rodrigues, Renilda Rodrigues-Bastos e Josebel Fares, fundadoras do Cuma. “Nós vamos falar um pouco dos projetos de memória de Belém que a gente desenvolveu no Pão de Santo Antônio, com artistas e com os professores. Esse é um projeto que a gente passou mais de dez anos pesquisando e tem dois livros publicados que são frutos desses dois primeiros estudos”, explica a coordenadora.

A conferência de abertura será uma reflexão sobre o fato que marcou o ano de 2020. O presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (Anpoll), Frederico Fernandes, falará sobre O que podemos aprender com a covid? Narrativas orais e experiências na região metropolitana de Londrina (PR), fruto da pesquisa que ele vem desenvolvendo durante a pandemia naquela cidade. Aliar a poesia com as dificuldades no enfrentamento da crise sanitária tem sido uma das formas de romper o isolamento imposto este ano.

Professora Josebel Akel Fares, coordenadora do CumaO evento também terá apresentações artísticas, contação de histórias e outros debates. A mesa Cartografias: paisagens da educação, que também será realizada no primeiro dia do evento, às 17h, reúne os professores Daniele Pimentel, Roseli Sousa e Fernando Farias, que usam a cartografia como método de pesquisa. “Nós elegemos este tema por ser uma das metodologias que mais usamos nas nossas pesquisas. Então trouxemos três pessoas que trabalham com isso”, adianta a professora Josebel.

Em 17 anos de existência e aprendizado, o Cuma vem desenvolvendo pesquisas e estudos nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, por meio de linhas de pesquisa que trabalham o audiovisual, a literatura, a ludicidade, as memórias e a poética, em busca do protagonismo, histórias e vivências do povo amazônida. Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, as atividades de pesquisa foram desenvolvidas ao longo do ano 2020, como a produção de livros, teses e reuniões de trabalho de maneira remota.

Serviço:

XV Seminário anual do Cuma
Data: quinta e sexta-feira, 2 e 3 de dezembro
Evento online. Inscrições aqui.