Governo entrega ponte Imigrantes em Tomé-Açu e potencializa escoamento da produção

04/11/2020 16h05 - Atualizada em 04/11/2020 17h27
Por Bruno Magno (CPH)

Com objetivo de potencializar o escoamento da produção local e melhorar a mobilidade na região, o governador do Estado, Helder Barbalho, entregou na tarde desta quarta-feira (4), a ponte sobre o rio Acará-Miri, no município de Tomé-Açu, nordeste paraense. Em homenagem à colônia japonesa que ajudou a construir o município, a ponte ganhou o nome de “Imigrantes” e já teve seu tráfego aberto. A estrutura, que fica na PA-151, foi reconstruída após desmoronamento em 30 de julho deste ano. Moradores, agricultores, empresários e autoridades locais, participaram da da cerimônia de entrega da nova estrutura, que vai beneficiar mais de 65 mil habitantes do município. 

“Temos uma grande satisfação em entregar essa obra a população em 90 dias. A queda da ponte trouxe muitos transtornos, e seguramente, devolvendo o tráfego à vida das pessoas fica melhor e essa é a nossa obrigação. O Governo tem trabalhado incansavelmente para que o Estado possa crescer e se desenvolver e aqui emTomé-Açu não foi diferente. Só lembrando que nos próximos dias vamos iniciar as obras da PA-256 que vai interligar Tomé-Açu a Paragominas”, destacou Helder Barbalho, que no cerimonial, homenageou os operários que trabalharam durante as obras. 

A ponte, que ganhou uma estrutura metálica, contendo 30 metros de extensão, foi anexada à parte remanescente da cabeceira. A estrutura também ganhou 12 novos pilares e, ainda, a construção de um bloco e reforço de outro remanescente da antiga cabeceira. Agora, a nova travessa da ponte, que antes do desmoronamento tinha 106 metros, passou a ter 135. Foram feitos ainda serviços de guarda-corpo e sinalização horizontal e vertical na ponte.

“É uma ponte que vai integrar a região do rio Capim e que faz diferença na vida das pessoas, dando mobilidade para escoamento da produção ou pelas pessoas que estão sendo socorridas pelas questão da saúde, ou seja, representa uma transformação na vida das pessoas por meio de um governo presente e que entende a realidade das população” destacou o titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Adler Silveira. 

A ponte sobre o rio Acará-Miri fica no centro de Tomé-Açu e, para garantir a mobilidade no período em que esteve em obras, a Setran disponibilizou, gratuitamente, a travessia por balsa sobre o rio Acará-Miri, de 06h às 20h.

Como alternativa terrestre, a Setran também fez manutenção e conservação da Vicinal Mariquita, com reparo em uma ponte e construção total de outra ponte de madeira.

Para o agricultor Francisco de Assis Gomes, de 40 anos, morador de Tomé-Açu, a nova ponte vai trazer desenvolvimento e facilitar o escoamento de produção. “Vai nos ajudar bastante, melhorou 100%, estou muito feliz com essa ponte. Eu trabalho com açaí e farinha vendendo para locais próximos de Tome-Açu, então essa ponte vai me ajudar bastante nas vendas”, disse. 

Já o comerciante João Oliveira Rodrigues, que também mora na região, destacou a melhoria da mobilidade no município. “Moro na comunidade da Portelinha, um local carente, e sempre venho em Tomé-Açu resolver as coisas, ir ao banco, no médico, e sem a ponte estava bastante complicado para atravessar, mas agora vai melhorar. O governo está de parabéns e o município também”, contou.

Ações - Além da ponte Imigrantes, a Setran tem outras obras na região do rio Capim. Uma delas e a construção da PA 252, que está  em obras nos seus últimos quilômetros,  a construção da ponte sobre o rio Capim.

Entre as obras que ocorrem para garantir a infraestrutura de transporte na região do Rio Capim estão a construção e pavimentação da rodovia Perna Leste, entre a Alça Viária e da PA-140; conservação e manutenção da PA-318, entre a PA-136 e o distrito de Marudá, em Marapanim.

A Setran está em fase de contratação de serviços para a construção e pavimentação da PA 256. No total, serão mais de R$ 250 milhões para garantir trafegabilidade em 150 km da PA  256, que é uma das rodovias mais extensas do Pará, com mais de 360 quilômetros de extensão, fazendo ligação de cinco municípios:  Mocajuba, Mojú, Tailândia, Tomé-Açú e Paragominas, cortando mais seis rodovias em toda a sua extensão. 

Está previsto ainda na região a construção de 18 pontes em concreto armado e de dois postos de fiscalização de controle de peso, além da ponte sobre o rio Capim.

Participaram da comitiva, o deputado estadual Chicão e o secretário  de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda, Inocêncio Gasparim. 

Agricultura - O município de Tomé-Açu fica localizado a 220 quilômetros de Belém, na região de integração do Rio Capim, e possui cerca de 65 mil habitantes. Tomé-Açu é conhecida como a cidade da pimenta do reino, mas tem se destacado na produção de outras frutas como o cacau. 

O município possui a maior colônia japonesa do Estado, que cresceu diretamente ligada às atividades da Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu (CAMTA), e hoje alcança cerca de 10 mil pessoas.