Dois presos com drogas no estômago são flagrados na vistoria de rotina do CTM I

Os dois homens retornavam da saída temporária do Círio e foram pegos na revista no body scan, dispositivo de scanner do corpo inteiro

28/10/2020 10h57 - Atualizada em 28/10/2020 12h13
Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

A revista no body scan, dispositivo de scanner do corpo inteiro, detectou as drogas dentro do corpo de dois presos na terça-feira (27) Vigilantes e atentos à postura dos internos durante o retorno da saída temporária alusiva ao Círio 2020, os agentes penitenciários da Central de Triagem Metropolitana I (CTM I) frustraram um plano para entrada de drogas na casa penal, nesta terça-feira (27), quando dois custodiados começaram a passar mal e demonstraram preocupação com a revista. Os dois homens estavam com cinco papelotes de maconha e cinco de tabaco dentro do estômago.  

Ao retornarem, os custodiados beneficiados do CTM I, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, na Região Metropolitana de Belém (RMB), foram subemetidos aos procedimentos de segurança rotineiros, como a revista no body scan - um dispositivo de scanner do corpo inteiro que detecta objetos dentro do corpo, sem remover a roupa ou contato físico -, que identificou objetos estranhos no estômago de dois presos. 

Os dois internos foram identificados como Rubelon da Silva Teixeira e Oscar da Costa Silva. Eles apresentavam incômodo com a ingestão dos entorpecentes antes do retorno à casa penal. De imediato, eles foram isolados e, após algumas horas, expeliram e entregaram as drogas - maconha e tabaco. Em seguida, os dois detentos foram encaminhados à delegacia para os procedimentos legais e, agora, responderão ainda a Procedimento Disciplinar Penitenciário (PDP). 

Os investimentos em segurança por meio de profissionais qualificados e equipamentos avançados têm assegurado o impedimento de objetos ilícitos nas casas penais do Estado do Pará, como o citado exemplo.