Conheça os mitos e as verdades do exame de mamografia

Descubra o que é verdadeiro ou falso sobre o câncer e o exame de mama, vital para detecção precoce da doença

28/10/2020 09h57
Por Adrielle Sousa (HMIB)

As taxas de mortalidade no Brasil por causa do câncer de mama ainda são elevadas. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para o ano de 2020, foram estimados mais de 65 mil novos casos, o que representa uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres.

“O diagnóstico precoce do câncer, por meio da mamografia, que é um exame preventivo, é um importante passo para detecção precoce da doença, aumentando as chances de cura”, ressalta Ana Paula Aleixo, técnica em radiologia com ênfase em mamografia do Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB). 

Unidade do Governo do Pará, o HMIB reuniu informações para esclarecer às mulheres sobre alguns mitos e verdades que ainda cercam o exame de mamografia e, muitas vezes, se transforam em empecilhos para a realização do exame. 

O autoexame das mamas substitui a mamografia

Mito. O autoexame da mama é apenas o primeiro passo para a mulher conhecer e encontrar possíveis alterações nas mamas. A mamografia é o melhor exame para o rastreamento de tumores e pequenos nódulos atuando no diagnóstico precoce e detecção do câncer de mama.

Mulheres com prótese de silicone não podem realizar a mamografia

Mito. Mulheres com prótese podem e devem realizar a mamografia. Basta apenas que o profissional utilize métodos adequados, como a manobra de Eklund, para realizar o procedimento e para posicionar as mamas no aparelho. O exame também não rompe a prótese. 

A mamografia pode provocar câncer na tireoide

Mito. A radiação emitida por meio do mamógrafo é muito baixa e não compromete a saúde da paciente. Dessa forma, não há obrigatoriedade do uso de protetor do pescoço, pois esse exame não prejudica a tireoide.

Além da mamografia, a mulher também pode ser submetida a ressonância magnética e ultrassonografia

Verdade. São indicados para mulheres jovens ou com seios naturalmente mais densos. Esses preventivos também podem auxiliar, como uma segunda opção, para  exames inconclusivos da mamografia, pois os dois são exames complementares.

Mulheres que estão amamentando podem fazer a mamografia

Verdade. Se houver a necessidade da mulher realizar a mamografia durante o aleitamento materno, não há restrições para a mãe e para a criança. Também não é preciso que a mãe deixe de amamentar o filho devido, pois não interfere na saúde de ambos.

É preciso fazer exame de mamografia mesmo se não encontrar nódulos e alterações na mama

Verdade. Nas mamografias é possível encontrar microcalcificações ou nódulos pequenos com menos de um milímetro até três anos antes de mulher poder senti-los. Os tumores em estágio inicial são tratáveis e o diagnóstico precoce tem chance de até 95% de cura.

O exame de mamografia dói

Depende. A mamografia pode provocar dor que é tolerável ou desconforto em algumas mulheres, dependendo da sensibilidade individual. Porém, o exame é rápido, dura entre 15 a 30 minutos. O indicado é realizar o exame após a menstruação quando os mamas estão menos sensíveis.

O Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan está localizado a 114 km distante da capital Belém, e atende gestantes e bebês com serviços de média e alta complexidades.

Em dois anos de seu funcionamento, o HMIB já realizou mais de 2.600 partos, e 125 mil atendimentos, entre consultas, internações, exames e cirurgias. O hospital é referência para 11 municípios do Baixo Tocantins, com atendimento 100% gratuito por meio do Sistema único de Saúde (SUS).