Capacitação ajuda internos a manter a limpeza das unidades penitenciárias

Produtos de higiene e limpeza feitos pelos detentos são usados nas ações de rotina das unidades penais

22/10/2020 20h12 - Atualizada em 23/10/2020 00h03
Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

A autossuficiência das unidades penitenciárias do Pará vem se consolidando com o trabalho de internos. Por meio de oficinas de capacitação e cursos voltados à reinserção social, eles aprendem uma profissão e ganham a oportunidade de gerar renda de forma autônoma quando cumprirem a pena. Uma dessas oficinais ensina a preparação de produtos de limpeza, conhecimento que já apresenta resultados positivos nas casas penais. Vassouras feitas pelos internos que participaram de capacitação

Os produtos de limpeza e as vassouras produzidas na Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (Cpasi), localizada no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, na Região Metropolitana de Belém, são utilizados na limpeza diária da unidade. Na última segunda-feira (19) houve a distribuição de 15 vassouras e 10 litros de sabão líquido.

O diretor de Reinserção Social da Seap, Belchior Machado, ressaltou a importância dessas atividades nas unidades prisionais. “Além de garantir a remição de pena para os custodiados que desenvolvem os trabalhos, traz uma economia para o sistema porque passamos a produzir o que antes comprávamos para manter o ambiente prisional limpo, estruturado e organizado”, informou.

O conhecimento aprendido ajuda a manter as unidades higienizadas e se torna alternativa para o futuroPara o diretor da Cpasi, capitão Rubens Maués, com os cursos e a prática do trabalho os internos aprendem a fazer produtos que, no futuro, podem lhes garantir uma alternativa de geração de renda. "O outro benefício é termos uma unidade limpa, e isso também aumenta a autoestima dos apenados, por saberem que seus produtos ajudam a manter a casa penal higienizada, trazendo mais dignidade e saúde para todos", disse o diretor.