Moradores de Belém vivem a expectativa de receber a nova Rodovia do Tapanã

Cerca de 500 mil pessoas serão beneficiadas com a entrega, que será feita pelo governo do Estado. Via já recebe os ajustes finais

22/10/2020 13h50 - Atualizada em 22/10/2020 15h52
Por Giovanna Abreu (SECOM)

Estão sendo finalizados os serviços de sinalização, instalação de novas luminárias e paisagismoA entrega da nova Rodovia do Tapanã, que já está em fase de ajustes finais, beneficiará cerca de 500 mil paraenses que moram e transitam pela via, proporcionando mais mobilidade, infraestrutura, urbanização e cidadania para os moradores de Belém. As obras são executadas pelo Governo do Estado, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM).

Cerca de 5 km da via receberam novo sistema de drenagem, duplicação de pista, terraplanagem, pavimentação, calçada com acessibilidade e ciclofaixa. Nesta última etapa antes da entrega, estão sendo finalizados os serviços de sinalização, instalação de novas luminárias e paisagismo. Serão plantadas cerca de 500 mudas de árvores, além da instalação de novo gramado.

Segundo o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor-geral do NGTM, a obra, que foi contratada em 2013, estava paralisada e foi entregue para a gestão atual com menos de 10% executada. “Em um ano e meio, estamos em fase de conclusão dessa via, que é tão importante para a condição de mobilidade da Região Metropolitana de Belém”, ressalta. A obra é mais uma etapa do Projeto Ação Metrópole.

“O fluxo já é totalmente diferente de quando iniciamos a obra, especialmente em relação ao tráfego da população que se desloca entre Belém e o distrito de Icoaraci. É mais uma alternativa que desafoga o trânsito da avenida Augusto Montenegro” - Edemir Beltrão, gerente da obra. Ele acredita que a ampliação da rodovia vai transformar a realidade da cidade.

Serão plantadas 500 mudas de árvores, com 124 espécies diferentes ao longo da rodovia, além da instalação de novo gramadoA Rodovia do Tapanã dá acesso ao bairro do Bengui e conjunto Cordeiro de Farias, além de interligar a avenida Augusto Montenegro à rodovia Arthur Bernardes. De acordo com o titular do NGTM, como a via é a sequência da rodovia Mário Covas e funciona como elo entre a BR-316 e a área portuária de Belém, a obra também melhora as condições do tráfego de cargas, fazendo uma interligação de transporte intermodal entre o fluvial e o rodoviário.

EXPECTATIVA

Quem mora nas proximidades da Rodovia do Tapanã comemora a etapa de conclusão das obras. A aposentada Maria de Nazaré Moraes, moradora do bairro há mais de 20 anos, que possui dificuldades físicas de locomoção, afirma que tinha medo de andar no entorno da via, pela falta de iluminação e, especialmente, pela falta de pavimentação da rodovia.

“Eu sofria com as condições da rua. Essa obra vai melhorar bastante as nossas vidas. Agora vou conseguir atravessar com mais segurança nas faixas de pedestres. O ônibus já consegue passar bem perto da minha casa. A iniciativa está mais que aprovada”, afirma.

Segundo o técnico eletrônico, Paulo Nascimento, que também mora no bairro, “tudo era precário, esburacado e só tinha uma pista”. “Só posso dizer que melhorou mil por cento”, diz. Ele chama a atenção dos motoristas que transitam pela área. “A pista está um tapete, mas não é por isso que devem andar em alta velocidade e desrespeitar a sinalização”, alerta.

Obras são executadas pelo Governo do Estado, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM)VALORIZAÇÃO

O gerente de um pet shop localizado na rodovia, Dalton Cabral, está otimista para o aumento dos serviços na área. “As barracas no meio da rodovia atrapalhavam o acesso e a visibilidade da loja. Acreditamos que, com o novo fluxo e acesso de qualidade, as nossas vendas melhorem ainda mais”, relata.

Emerson Batista, dono de uma metalúrgica no bairro do Tapanã, afirma que antes viviam com lama na frente do ponto, o que espantava os clientes, mas a realidade já está mudando. “As obras valorizam os negócios da área, que ficam mais visíveis. Com o melhor acesso e tráfego fluindo, a nossa expectativa é que impulsione o nosso trabalho”, ressalta.

O diretor-geral do NGTM denomina a nova Rodovia do Tapanã como Via Cidadã. “Esta entrega muda a condição de cidadania para quem mora na região. O Estado está cumprindo o seu dever, ofertando um melhor serviço para a população, que deve manter e utilizar da melhor forma a via”, observa. Com as obras concluídas, a via será entregue ao município de Belém, que será responsável pela gestão e manutenção.