Policlínica Metropolitana já atendeu mais de 140 pacientes no Programa 'Pré Operatório Rápido'

Meta é disponibilizar 2 mil atendimentos por mês aos paraenses que tenham indicação cirúrgica

20/10/2020 13h25 - Atualizada em 20/10/2020 15h13
Por Giovanna Abreu (SECOM)

“O atendimento que recebi foi surpreendente. A gente é acostumado a esperar tanto para conseguir um exame ou uma consulta, que nem acreditamos quando temos a possibilidade de fazer tudo em um dia, com um atendimento tranquilo, rápido e de qualidade. Já vou sair com tudo pronto para fazer a cirurgia. Mostra o compromisso com a nossa saúde e a preocupação em não prolongar as nossas dores”, afirma Anity Santana, moradora do município de Barcarena, que se prepara para a retirada de pedras na vesícula.

Com o objetivo de reduzir o tempo de espera de exames e consultas necessárias para a realização de qualquer modalidade cirúrgica, o Programa “Pré-Operatório Rápido”, desenvolvido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), é mais uma ação para acelerar procedimentos e zerar filas de espera em todo o Pará.

Exames laboratoriais são feitos no próprio local

Segundo Rômulo Rodovalho, titular da Sespa, o programa, lançado na última quinta-feira (15), já realizou 142 atendimentos na Policlínica Metropolitana. A meta é disponibilizar 100 atendimentos diários, de segunda a sexta-feira, de 7h às 19h, com a oferta total de 2 mil atendimentos por mês aos paraenses que tenham indicação cirúrgica e não conseguem dar andamento nos procedimentos pré-operatórios.

“Antes, o paciente levava muito tempo para conseguir realizar todos os procedimentos necessários e receber toda a documentação exigida para realizar a cirurgia. Alguns exames perdiam validade, apresentavam dificuldades para marcação. Com o programa, conseguimos que, em um dia, o paciente faça todos os exames e consultas necessárias e já saia com o risco cirúrgico em mãos” - Rômulo Rodovalho, titular da Sespa. 

Nos casos de cirurgias mais complexas, que necessitam de exames complementares específicos, conforme avaliação médica, para otimizar o tempo dos pacientes, os procedimentos são marcados para a data mais próxima possível. “Trabalhamos para que, pelo menos, 80% dos pacientes concluam todos os procedimentos no prazo de 12h”, afirma Luiz Fausto da Silva, diretor técnico da Policlínica Metropolitana.

Dr. Luiz Fausto Silva, coordenador da Policlínica“É um trabalho inovador e expressivo para a população. Mesmo em serviços particulares de saúde, dificilmente esse fluxo é organizado para ser finalizado no mesmo dia. Vejo esse programa como um presente para a saúde dos paraenses”, ressalta o diretor. No início da pandemia de Covid-19, cirurgias eletivas foram proibidas por determinação da Associação Médica Brasileira (AMB) e do Conselho Federal de Medicina (CFM), o que gerou maior demanda para este tipo de atendimento.

O médico cardiologista Caio Blanch, que atende pelo programa, afirma que muitos pacientes relatam inúmeras dificuldades para conseguir, de fato, operar, após a avaliação com indicação cirúrgica. “O tempo de espera é de um ano ou mais. Essa iniciativa é crucial para dar andamento ao procedimento. Agiliza a vida do paciente em no mínimo seis meses, garantindo maior qualidade de vida do paciente e salvando muita gente”, ressalta.

Caio Blanch, cardiologista que atende na Policlínica

O mecânico Alberto Leal apresentou, há 12 anos, problemas na próstata e só conseguiu fazer a cirurgia nove anos depois. Esta situação gerou cálculos renais que precisam ser retirados e, desta vez, será diferente.

“Esse programa é muito bom para a população. Quanto mais ágil, melhor pra gente. É muito difícil a marcação desses exames e consultas e é bom saber que vou sair daqui já com o meu risco cirúrgico” - Alberto Leal, mecânico.

Procedimentos – Ao chegar na Policlínica Metropolitana, o paciente faz exames laboratoriais, eletrocardiograma e raios-X. Em seguida, é atendido por um cardiologista e, se necessário, um anestesiologista para receber o risco cirúrgico. Quem precisar de exames mais específicos sairá da unidade com eles já marcados. O atendimento é feito por demanda espontânea com a Autorização de Internação Hospitalar (AIH), que deve ser apresentada pelo próprio paciente. 

Exame de Raio-XAgendamento – O agendamento prévio é feito por ligação, pelo número (91) 4005-0510, ou pelo WhatsApp, através dos telefones (91) 98526-9319, 98564-7638 e 98521-5110. O paciente deve ter em mãos, na hora do agendamento, documentos como o Cartão Nacional do SUS, RG, CPF e comprovante de residência, além de informar que tipo de cirurgia tem indicação.