Em período atípico de chuvas, Defesa Civil oferece boletim climático por celular

A medida visa alertar a população sobre chuvas intensas, e assim prevenir transtornos decorrentes de temporais e ventanias

07/10/2020 21h17 - Atualizada em 08/10/2020 10h41
Por Carol Menezes (SECOM)

Os boletins da Defesa Civil, enviados a quem se cadastrar, vão ajudar a população a se prevenir dos temporaisOs paraenses, em especial os moradores da Região Metropolitana de Belém (RMB), foram pegos de surpresa por um período chuvoso que começou antes do tempo. Outubro começou e já são cinco dias de chuvas intensas, que causaram transtornos em vários bairros e preocupação em grande parte da população com o que virá nos próximos meses, quando costumeiramente o chamado inverno amazônico é caracterizado por altos índices pluviométricos até o primeiro trimestre do próximo ano.

Saulo Carvalho, coordenador de Hidrometeorologia da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), confirma que se trata de um fenômeno atípico, mais um motivo para reforçar os cuidados e a atenção, e assim evitar riscos e prejuízos. "Além de chuvas com quantidade de água razoável, temos observado muitas rajadas de vento e até relâmpagos. No panorama climático, a previsão é que ainda continuem as chuvas, tanto na parte norte do Estado, como na porção sul, que já entra em sua estação chuvosa, a partir das cidades de Marabá, São Félix do Xingu, Santana do Araguaia, Itaituba e Novo Progresso. Essas cidades já experimentam leve redução das temperaturas ao longo do dia, e eventos de chuva mais frequentes", informa o coordenador.

No próximo final de semana, quando Belém está imersa na atmosfera do Círio de Nazaré, cuja programação - também atípica - começa nesta sexta-feira (09), não será diferente. Saulo Carvalho diz que a população precisa estar atenta para chuvas a partir de sábado (10), entre o fim da tarde e o início da noite, o que deixará temperaturas agradáveis, entre 26 e 27 graus. No domingo (11), o calor intenso começará cedo, com máxima de 33 graus entre 14 e 15 h, em meio a muita nebulosidade e clima abafado. A precipitação deve ocorrer do meio para o final da tarde.

Capitão do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará, Marcelo Pinheiro dos Santos é assessor técnico da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-PA), e explica que a partir dos boletins meteorológicos recebidos de instituições parceiras - como o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Centro Integrado de Monitoramento Ambiental (Ciman), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipan) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) -, o órgão envia alertas para as defesas civis municipais e quartéis.

As chuvas fortes chegaram cedo este ano e já causam transtornos principalmente na Região Metropolitana de Belém

"Esse período chuvoso chegou mais cedo e é atípico para a época. Tem característica de não ser de chuvas distribuídas, como ocorre na época do inverno amazônico, quando temos pancadas de chuva em curtos períodos. Isso cria eventos adversos, e um deles é o fato de que o sistema de drenagem não consegue escoar de forma adequada. Há vendavais, alagamentos, destelhamento de residências, colapsos de algumas estruturas, queda de árvores que prejudicam a distribuição de energia elétrica", informa o capitão, ao enumerar os problemas comuns nesse período.

Boletins por celular - Uma das formas de se antecipar à previsão do tempo é se cadastrar para receber boletins da Defesa Civil pelo telefone celular, enviando SMS para o número 40199. "A pessoa cadastra o CEP, e toda vez que há um alerta para a região ela recebe o mesmo alerta no celular. Sabendo previamente, dá para mudar o planejamento, às vezes evitar sair ou sair de carro. Se estiver na rua, buscar um lugar seguro para se proteger, de preferência uma edificação grande, como um shopping center. Nunca embaixo de árvores, que funcionam como para-raios naturais", orienta o coordenador da Defesa Civil.

Em caso de qualquer tipo de acidente durante uma chuva torrencial, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado imediatamente, e nenhuma tentativa de resgate por conta própria deve ser feita. "Nunca faça nada sozinho porque a chance de uma reação em cadeia, com mais vítimas, é enorme”, garante o capitão, acrescentando que se a pessoa estiver dentro de casa é importante tirar aparelhos elétricos da tomada para evitar queima ou curto circuito, que podem virar incêndios de pequenas ou grandes proporções. "É importante ressaltar que as medidas preventivas só ocorrem se o alerta chegar antes da chuva. Por isso é válido o cadastro, para ter o SMS da Defesa Civil informando esse risco", reforça.