EGPA realiza aula inaugural para segunda turma de pós-graduação

05/10/2020 16h26 - Atualizada em 05/10/2020 18h00

A turma de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão Pública com ênfase em Gestão do Conhecimento nas Organizações Públicas participou na tarde desta segunda-feira (05) da aula inaugural. O curso é uma oferta do Governo do Pará, por meio da Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA), para servidores públicos estaduais. 

Gisele Miranda, diretoraA Diretora do Instituto de Formação Profissional e Superior, Gisele Miranda, reforça a importância da qualificação dos servidores públicos para a melhoria dos serviços públicos.  “Parabenizamos os novos alunos e desejamos que os conhecimentos obtidos incrementem a entrega de um serviço de qualidade a população”, disse. 

Na última semana, a turma com ênfase em Políticas Públicas e Governança, participou da aula inaugural. Com um total de 100 alunos, o Centro de Pós-Graduação (CPÓS) da EGPA realizou os dois momentos com as ênfases separadas, como medida de prevenção à Covid-19. 

“Optamos por separar as turmas para garantir a segurança dos servidores públicos. Além do evento, todas as aulas durante a semana também serão realizadas no auditório, um espaço mais amplo para que todos respeitem o distanciamento”, explica a coordenadora do CPÓS, Rose Leão. 

Após o momento de abertura, os alunos participaram da palestra “Gestão baseada em conhecimento”, ministrada pela professora Dra. Luciana Ferreira. Em seguida, os alunos iniciaram o primeiro módulo de aulas. A pós-graduação será realizada na sede da Escola de Governança, na modalidade presencial modular e terá duração de 15 meses, com carga horária total de 386 horas.

Os cursos de pós-graduação da EGPA possuem ementas voltadas à realidade do serviço público, além de um quadro docente altamente qualificado, composto por mestres e doutores, com expertise na área da gestão pública, e os cursos da Escola de Governança são vinculados à política de formação e valorização de servidores públicos estaduais estabelecida em seu projeto político-pedagógico.

Por Isabela Quirino (EGPA)