Policia Civil promove ação social no abrigo São Vicente de Paulo pelo Dia Internacional do Idoso

Policiais entregaram itens de higiene e garantiram atendimento com enfermeiras, biomédico, psicóloga e assistente social às 26 idosas que residem no local

01/10/2020 14h55 - Atualizada em 01/10/2020 15h54
Por Roberta Meireles (PC)

Enfermeiros medem a pressão e fazem atendimento a uma das 26 idosas que residem no Abrigo São Vicente de Paulo, pelo Dia do IdosoA Delegacia de Proteção ao Idoso (Dpid) da Polícia Civil, em parceria com a Diretoria de Atendimento ao Servidor (DAS), promoveu uma ação na manhã desta quinta-feira (01), no abrigo São Vicente de Paulo, em Belém, lar para 26 senhoras. 

A ação teve o objetivo de homenagear as idosas e levar assistência e cuidados para elas no Dia do Idoso, comemorado em 1º de outubro. A data é um momento importante de reflexão sobre a situação do idoso na sociedade, sobretudo em relação à saúde, ao convívio familiar, abandono, à aposentadoria, entre outros.

No abrigo São Vicente de Paulo, uma equipe da Diretoria de Atendimento ao Servidor fez atendimentos com enfermeiras, biomédico, psicóloga e assistente social, além de entregar itens de higiene e alimentos para tornar o dia ainda mais especial.  

Para a titular da Diretoria de Atendimento ao Servidor, delegada Socorro Bezerra, apesar da pandemia, o dia especial dos idosos não poderia passar em branco.

“Resolvemos fazer a ação com todos os cuidados necessários e apoio que eles necessitam todos os dias. Sabemos da importância de cuidarmos dos nossos idosos, afinal um dia eles cuidaram de nós e hoje queremos afirmar a importância deles para todos”, ressaltou. 

Para a escrivã da Polícia Civil, Hosanas Galvão, ações como essa valorizam e mostram a importância da vida deles.

“Estamos aqui para dar esse apoio a eles, apesar de não podermos entrar e ficar perto por conta da pandemia, queremos mostrar o quão importantes eles são e que juntos podemos enfrentar as dificuldades e violências. Queremos também, como Delegacia de Proteção ao Idoso, mostrar que eles não estão desamparados”, afirmou. 

CRIMES

Segundo informações da Delegacia de Proteção ao Idoso, em média 150 atendimentos são feitos semanalmente, incluindo questões civis ou criminais, a maioria enviada ao Ministério Público.  Os crimes mais comuns são desvio de proventos, abandono e exposição da vida de idosos a perigos. Assim como, os crimes catalogados no Código Penal Brasileiro, como injúria, perturbação, ameaça e lesão corporal, cujos casos ainda são contínuos.

Presidente do Abrigo São Vicente de Paulo, a advogada Sílvia de Paula Cruz diz que todas as atividades externas do abrigo foram suspensas por causa da pandemia e a oportunidade de atendimento médico e psicológico aos idosos do local é muito especial e importante, pois alguns voluntários do grupo de risco não podem ter acesso para dar continuidade aos cuidados. 

“Hoje, agradecemos a parceria e os cuidados com as senhoras, tendo essa sensibilidade em afirmar que vidas idosas importam. Uma palavra, uma escuta são extremamente importantes. Agradecemos à Polícia Civil, que é cidadã e tem esse olhar para o segmento da sociedade que em alguns momentos não é lembrado”, ressaltou Sílvia. 

A Delegacia de Proteção ao Idoso (Dpid) realizou, no período de janeiro a agosto deste ano, 87 procedimentos especializados, ou seja, atendimentos de ocorrências de crimes inseridos no Estatuto do Idoso com penalidades penais. De modo geral, 73 pessoas foram atendidas, das quais 33 eram homens e 40 mulheres.