Qualificação profissional ajuda bebê prematura a vencer luta pela vida

Criança ficou 107 dias internada até receber alta nesta terça-feira (29), após cuidados especializados de equipe multiprofissional

30/09/2020 15h45 - Atualizada em 30/09/2020 16h52
Por Adrielle Sousa (HMIB)

Na saída do hospital, mãe e bebê posam ao lado da equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, entre outrosOs momentos desafiadores vividos nos últimos meses por uma família da zona rural de Barcarena, a 114km de Belém, serão lembrados para sempre. Nascida no Hospital Materno-Infantil de Barcarena (HMIB), unidade do Governo do Pará, a bebê Isabeli Vitória tinha apenas 29 semanas e 930g, mas com a ajuda da assistência multiplicinar da unidade, a criança venceu os desafios e nesta terça-feira (29) foi liberada para casa, para alegria da família.

O nascimento de Isabeli Vitória é só um entre centenas de partos classificados como prematuro extremo, entre os  bebês que nascem a partir de 24 a 30 semanas de idade gestacional.

O Materno-Infantil ultrapassou o número de cinco mil internações e mais de 60 mil atendimentos multiprofissionais voltados ao tratamento de bebês, gestante e mães. A unidade abrang 11 municípios do Baixo Tocantins, com atendimento 100% gratuito, por meio do Sistema único de Saúde (SUS).

''Eu vi a luta da Isabeli para viver e da equipe para salvar minha filha'', afirmou a mãe Kellem Nascimento, feliz, com a bebê nos braços Filha de Kellem Nascimento, de 20 anos, Isabeli Vitória ficou 107 dias no HMIB, e precisou da ajuda de equipamentos para conseguir respirar. Também foi necessário mantê-la por mais de dois meses na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por apresentar problemas cardiorrespiratórios, hemorragia cerebral e dificuldades de alimentação.

Para a mãe, o acolhimento e o esforço da equipe multiprofissional do Materno-Infantil foram importantes para salvar a vida da bebê. 

“Eu vi a luta da Isabeli para viver e da equipe para salvar minha filha. Então é uma vitória nossa. Mais que um cuidado de saúde, nós duas recebemos amor e acolhimento aqui. Agora ela vai conhecer a casa dela. Agradeço a todos”, disse a mãe Kellem, emocionada. 

De acordo com a pediatra Anna Camila Moutinho, “os prematuros precisam de cuidados especiais, como manuseio mínimo, controle de peso, estímulos sonoros entre outras terapias”.

Após conseguir respirar sozinha e realizar todos exames e tratamentos com atenção à prematuridade, Isabeli ainda permaneceu na Unidade de Cuidado Intermediários (UCI) do HMIB. Na tarde desta terça-feira (29), depois de ganhar peso suficiente, pôde conhecer a casa da família. 

Alta Humanizada

No HMIB, as altas médicas são celebradas por todos os colaboradores. Com a Isabeli nos braços e um sorriso no rosto, a jovem Kellem levou a filha para casa, após receber todas as orientações da equipe multiprofissional, por meio do Projeto Âncora, que capacita a mãe para continuar os cuidados em casa.

“Nos sentimos vitoriosos por ser parte dessa recuperação e pela confiança da mãe no nosso trabalho”, comenta o coordenador Nataliel Miranda. 

Inaugurado em 2018, o HMIB é referência no atendimento a gravidez de alto risco e recuperação de prematuros na região de Barcarena. Em dois anos de funcionamento, mais de 2.600 partos foram realizados.