Ministério da Saúde certifica Hospital Regional de Santarém para transplantes mais complexos

Unidade recebeu a classificação nível D referente à complexidade tecnológica do estabelecimento para transplantes e processos de doação de órgãos

30/09/2020 12h07 - Atualizada em 30/09/2020 12h43
Por Mozart Lira (SESPA)

Em 2016, o Hospital Regional do Baixo Amazonas foi habilitado para transplantes de rins, e desde então já realizou 62 transplantesUnidade de saúde pública do governo do Estado, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) Dr. Waldemir Penna, em Santarém, recebeu da Secretaria de Atenção Especializada do Ministério da Saúde (MS) a classificação nível D referente à complexidade tecnológica do estabelecimento para realização de procedimentos de transplantes e processos de doação de órgãos.

A informação publicada no Diário Oficial da União (DOU),  por meio da portaria nº 754, garante ao HRBA, o repasse de 30% de cobertura do Ministério da Saúde (MS) para a realização de cada procedimento de transplantes de órgãos, por meio do Incremento Financeiro para Transplantes e Doação de Órgãos (IFTDO), sobre os valores já constantes na Tabela Unificada do Sistema Único de Saúde (SUS), correspondente aos Serviços Hospitalares (SH) e Serviços Profissionais (SP). O nível D corresponde a estabelecimento de saúde autorizado para um tipo de transplante de órgão sólido. 

“Trata-se de algo bem oportuno, pois reflete a qualidade dos serviços prestados pelo Estado através da Central e de todo o empenho da equipe de transplantes do hospital. Além de que essa conquista poderá estimular outros gestores hospitalares a trilharem o mesmo caminho”, destaca o secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho. 

A classificação é feita de acordo com a portaria do MS nº 845, de 02 de maio de 2012, que estabelece estratégia de qualificação e ampliação do acesso aos transplantes de órgãos sólidos e de medula óssea, com a finalidade de manutenção e melhoria dos serviços de transplantes e da doação de órgãos. 

O HRBA é o primeiro hospital público do Pará a receber essa classificação, após ter relatório com indicadores de qualidade apreciado e aprovado pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT), a partir de orientações dadas ao longo de 2019 pela Central Estadual de Transplantes (CET) da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) a todos os hospitais que atuam com transplantes no Estado. 

A análise do Ministério da Saúde levou em conta os bons resultados alcançados pelo HRBA em vários indicadores de qualidade  - desde número de transplantes realizados até a sobrevida dos pacientes transplantados.

“Para essa conquista, o HRBA teve que atender alguns requisitos, como apresentação do número de transplantes realizados em 2019, além da curva de sobrevida dos pacientes”, destacou Emanuel Esposito, nefrologista e responsável técnico pelo serviço de transplantes do HRBA.

Em 2016, o Hospital Regional do Baixo Amazonas foi habilitado para transplantes de rins. Desde então, o hospital já realizou 62 transplantes. A unidade busca agora, junto à Central Estadual de Transplante (CET) da Sespa e à Central Nacional de Transplante (CNT), habilitação para a realização de transplante de córnea.

“Com esta habilitação proporcionaremos avanços importantíssimos na assistência em saúde em todo o Estado do Pará, aperfeiçoando os procedimentos, gerando mais qualidade e resolutividade aos casos da população”, afirma Hebert Moreschi, diretor hospitalar do HRBA.

Realizando captação múltipla de órgãos desde 2012, o HRBA é referência para 1,3 milhões de pessoas residentes em 30 municípios da região oeste do Pará, Xingu e Baixo Amazonas, e é reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil. É certificado com o nível 3 da Organização Nacional de Acreditação (ONA), que atesta a excelência da unidade na prestação de uma assistência qualificada e segura aos pacientes.

*Com colaboração da Assessoria de Comunicação do HRBA.