Projeto Aluno Repórter, da Seduc, é selecionado para o 'Criança Esperança 2020'

Com a parceria da Fundação Educadora de Bragança, IFPA e UFPA, o projeto oferece aprendizado em comunicação para estudantes do ensino médio

25/09/2020 19h40 - Atualizada em 25/09/2020 22h43
Por Lilian Guedes (SEDUC)

Os participantes do projeto são alunos do ensino médio de escolas públicasO Projeto Aluno Repórter - A imprensa na Escola, do município de Bragança, no nordeste do Pará, foi selecionado para a edição 2020 do Programa Criança Esperança, uma campanha da Rede Globo em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Premiado tanto em nível nacional quanto estadual e municipal, o “Aluno Repórter” oferece aprendizado no campo da comunicação para estudantes do ensino médio da rede pública estadual de ensino, em veículos como rádio e televisão.

Criado há 12 anos, o “Aluno Repórter” é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), em parceria com as escolas públicas, Fundação Educadora de Bragança, Instituto Federal do Pará (IFPA) e Universidade Federal do Pará (UFPA). 

O “Aluno Repórter”, desenvolvido pela Seduc, oferece aprendizado em comunicaçãoEm 2020, o projeto é uma das cinco iniciativas no Pará, de 111 em todo o Brasil, que vão receber recursos arrecadados pela campanha nacional de doação do “Criança Esperança”. Os estudantes selecionados para o projeto passam o ano letivo desenvolvendo suas atividades uma vez por semana, durante uma hora, em um laboratório de rádio cedido pela Fundação Educadora, onde os programas são produzidos e transmitidos ao vivo.

A iniciativa tem um espaço diário na programação das rádios Educadora AM 1390 e FM 106.7, de Bragança, indo ao ar de segunda a sexta-feira, das 8 às 09 h. Para criar familiaridade com a produção de mídia, frequentemente os alunos participam de capacitações e oficinas de comunicação, quando conhecem o processo de elaboração de pautas e apuração dos fatos, a partir de sugestões de assuntos, principalmente com relação às escolas onde estudam. Todos os conteúdos são veiculados pela Rádio Web Aluno Repórter, e a produção de materiais audiovisuais fica disponível na página do projeto: ww.alunoreporter.com.br.

Plataforma virtual - Devido às restrições provocadas pela pandemia de Covid-19, as atividades do projeto passam por um processo de remodelação. Os alunos estão utilizando a plataforma virtual Google for Education, o que possibilita as atividades de maneira remota. Essas adaptações vêm sendo conduzidas pelos professores Diego Fernando e Socorro Braga, alguns dos coordenadores do “Aluno Repórter”.O projeto já integrou a programação da Feira Pan-Amazônica do Livro

Professor da rede pública estadual e coordenador do “Aluno Repórter”, Beto Amorim vê a escolha da iniciativa pelo “Criança Esperança” como uma conquista que permitirá mais investimentos e avanços. “Todo o trabalho que a gente vem desenvolvendo desde 2008 está sendo coroado, mais uma vez, com esse edital do ‘Criança Esperança’, que deverá nos disponibilizar uma estrutura muito maior, para que a gente possa desenvolver as nossas atividades com muito mais força, ultrapassando aquilo que a gente já faz. Claro que a nossa intenção é alcançar mais escolas, tanto na zona urbana como rural, possibilitando uma ação que possa favorecer o desenvolvimento dessas crianças, jovens e adolescentes que sonham com um futuro melhor”, enfatizou o educador.

Beto Amorim ressaltou ainda a dedicação reservada ao projeto, que tem como finalidade promover educação de qualidade. “A gente investe o nosso tempo, o nosso trabalho, em favor de uma educação que transforme a vida desses estudantes, de diversas escolas aqui da região bragantina, e isso nos traz uma satisfação muito grande, além de fazer com que a gente trabalhe com mais entusiasmo nesse projeto”, afirmou.

Para mais informações sobre o projeto acesse www.alunoreporter.com.br. (Texto: Vinícius Leal/Ascom Seduc).