Regional do Marajó contabiliza mais de 2 milhões de atendimentos em 10 anos

Hospital do Governo do Pará completa uma década de funcionamento com gestão de qualidade reconhecida por certificação nacional

25/09/2020 16h34 - Atualizada em 25/09/2020 17h16
Por Vera Rojas (HEMOPA)

Técnica de enfermagem Carla Rodrigues e a filha Maria Rita, nascida no Regional do Marajó, comemoram os 10 anos da unidadeNatural de Breves, a técnica de enfermagem Carla Juciana Lopes Rodrigues, de 28 anos, é uma das milhares de marajoaras com uma história afetiva com o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM). Há 10 anos, ela deu à luz a uma menina, com apenas seis meses de gestação. Nesta sexta-feira (25) mãe e filha participaram de um duplo festejo, o aniversário de uma década da criança e da unidade hospitalar.

"Em dezembro de 2010, estava grávida e passei mal. Dei entrada no Hospital Regional para fazer uma avaliação obstétrica. Tinha apenas 17 anos e vinha enfrentando uma gravidez de alto risco. Eu estava apenas com seis meses de gestação. Maria Rita nasceu prematura, e não tinha alguns órgãos totalmente formados. Em estado grave, ela ficou internada na UTI Neonatal. Graças a Deus a gente foi atendida por bons profissionais, tivemos toda a assistência necessária. Se não fosse o hospital naquela época, minha filha não estaria aqui viva para contar essa história’’, recordou Carla Luciana.

Parte integrante da rede de hospitais regionais do Governo do Pará, o Regional Público do Marajó e a comunidade assistida do sudoeste marajoara têm muito a comemorar. Nesses 10 anos de funcionamento, são mais de 2,2 milhões de atendimentos relevantes, com o reconhecimento nacional, por dois anos consecutivos, da Organização Nacional de Acreditação (ONA) pelos seriços de saúde prestados dentro do critério de segurança do paciente. Entre 250 hospitais existentes no Pará, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM) está no seleto grupo de 12 unidades com a certificação nacional da ONA.

Atendimentos

Em 10 anos, o hospital registra 26 mil e 612 internaçõesDos atendimentos relevantes, destaca-se a realização de 26.612 internações, 3.071 partos (entre cesárias e normais), 17.757 transfusões de sangue, 21.699 cirurgias, 155.293 consultas, 40.909 atendimentos em urgência e emergência, 1.624.279 exames gerais, 265.425 sessões de fisioterapia, 13.463 atendimentos de fonoaudiologia, 26.707 saídos, 18.894 atendimentos de psicologia e 44.909 intervenções do Serviço Social, somando um total de 2.259.018 atendimentos, que culmina com celebração de 98% de satisfação de seus usuários, vinculados ao 8° Centro Regional de Saúde (8°CRS) composto por Breves, Anajás, Bagre, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel.

Para a diretora executiva do HRPM, Rejane Xavier, a trajetória do HRPM vem sendo construída  com excelência de gestão em diferentes áreas, em especial como a única referência pública estadual da região do Marajó em atendimento de média e alta complexidade. “O aniversário de 10 anos de atuação acontece em meio a outro desafio: ser uma das 11 unidades hospitalares do estado, retaguarda para casos graves de pacientes com Covid-19 no Pará, o que já habilita a instituição responder às demandas desse novo momento com profissionais qualificados, estrutura, criatividade e boas práticas de gestão, promovendo melhoria contínua dos processos aos nossos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Entres os milhares de usuários em 10 anos de atividades, em Breves, estão, também, os gêmeos Kaick e Davi. Eles nasceram na maternidade de alta complexidade do HRPM, prematuros de apenas sete meses. Passados sete anos, os pais Marly de Souza Menezes, 33, e Josielson Costa Souza, 38, comemoram e agradecem pela vida de seus meninos, graças ao atendimento recebido da equipe multiprofissional que cuidou deles por quase 70 dias de internação na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neo).Casal Marly e Josielson agradecem hospital pela vida dos filhos

“Minha esposa tinha uma gestação aparentemente saudável, mas na 29ª semana de gravidez nossos filhos nasceram prematuros extremos e foram direto para a UTI. O Davi passou 34 dias internado, e o Kaick, 69 dias. Foram momentos de muitas incertezas para nós. A gente lutava juntos, em nenhum momento desistimos. Agrademos a todos, médicos, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas do hospital. Olhar pra os nossos filhos e ver todos saudáveis, correndo, brincando, só temos uma palavra: gratidão à equipe do HRPM”, afirmou o agente de Vigilância Epidemiológica, Josielson Souza ao lado da esposa.

Sustentabilidade

A política voltada para a preservação do meio ambiente associada à produção de hortaliças mais saudáveis e livres de agrotóxicos, impulsiona a busca por novas técnicas de cultivo, entre elas o sistema hidropônico, que vem ganhando a preferência dessa cultura. O HRPM alia essa produção alternativa à horta de cultivo primário e 100% natural, já cultivada pela unidade desde 2012, para compor os alimentos produzidos e servidos aos colaboradores, usuários e seus acompanhantes, aliando sustentabilidade com economia.

Mais de 90% das hortaliças da horta do HRPM é utilizada no preparo das refeições de colaboradores, usuários e acompanhantes. O cuidado e a excelência da gestão levou a unidade hospitalar a conquistar, por dois anos consecutivos, o Selo Green Kitchen, em reconhecimento ao padrão de qualidade na alimentação, ambientação natural e sustentabilidade. Concedido pelo programa da Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente, o Selo ratifica as boas práticas na gestão da cozinha do HRPM, que não usa temperos industrializados.

A diretora executiva do HRPM, Rejane Xavier enfatiza que os desafios são gigantescos, a começar pela logística de acesso ao hospital, mas a unidade avança determinada a prestar o melhor atendimento. “Nada nos desmotiva, ao contrário, o empenho e a dedicação da equipe são constantes. Parabenizo cada colaborador, especialmente o Governo do Estado do Pará, por meio da Sespa, por acreditar na nossa administração e apoiar cada uma das nossas ações ao longo desses 10 anos”.

Serviço

O HRPM é um órgão do Governo do Pará que presta assistência de média e alta complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). O Hospital dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e funciona na avenida Rio Branco, 1.266, no bairro Centro, de Breves, no Marajó. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.