Sespa e Sest/Senat realizam ação de saúde no Terminal Rodoviário

24/09/2020 17h55 - Atualizada em 25/09/2020 09h47
Por Mozart Lira (SESPA)

Em alusão à Semana Nacional do Trânsito, a equipe técnica da Coordenação de Saúde do Homem da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) realizou ações de prevenção à Covid-19 e vacinação contra a gripe e sarampo no Terminal Rodoviário de Belém, na tarde desta quinta-feira (24). Voltada para a comunidade e sobretudo para trabalhadores de transportes coletivos interestaduais, a atividade ocorreu em parceria com as equipes do Serviço Social do Transporte (Sest) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat).

Segundo o odontólogo Andrei Porpino, técnico da Coordenação de Saúde do Homem, a ação de prevenção de doenças e promoção da saúde tem o objetivo de sensibilizar esse público quanto à necessidade de buscar os serviços de saúde com regularidade, para reduzir as internações e óbitos e, consequentemente, os acidentes nas estradas.

No Terminal Rodoviário, a parceria entre a Sespa e Sest-Senat foi constituída para profissionais de transporte que possuem pouco tempo para cuidar da saúde. No local, as pessoas poderiam verificar a temperatura e obter orientações para a prevenção da Covid-19. “Ainda não havia tido oportunidade para me vacinar contra a gripe. A ocasião foi ótima porque estou já estou livre dessa pendência”, afirmou o vendedor de passagens Sebastião Oliveira, de 50 anos.

Durante a ação, os trabalhadores receberam orientações para a atualização de vacinas e responderam a um questionário para avaliação do perfil do profissional. Além disso, a parceria entre Sespa e Sest/Senat quer alertar a todos sobre a necessidade de os protocolos de saúde serem seguidos também dentro dos ônibus e sobre como isso poder contribuir para um trânsito melhor. 

“Nas abordagens, estão orientações a respeito da obrigatoriedade do uso de máscara dentro dos coletivos e da importância de manter as janelas abertas; evitar conversar nos ônibus e higienizar sempre as mãos”, explica o técnico do Sest/Senat, João Alberto. Para ele, trabalhar a conscientização das pessoas sobre práticas seguras que protejam a vida é fundamental e de extrema necessidade.

O assistente administrativo Rosivaldo Gonçalves, de 40 anos, também alegou falta de tempo para atualizar a vacinação e se imunizou contra o sarampo por não lembrar se havia sido vacinado ou não na infância. “Temos que aproveitar essas oportunidades, pois só tenho tempo de ir ao médico durante as férias”, afirmou.