Batalhão de Choque conclui capacitação em Controle de Distúrbios Civis

19/09/2020 11h57 - Atualizada em 19/09/2020 12h49
Por Matheus Soares (PM)

O Comando de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar promoveu, na noite desta sexta-feira (18), solenidade militar para comemorar a formatura de 33 policiais do Batalhão de Polícia de Choque (Bpchoque) que concluíram a 1ª Capacitação de Controle de Distúrbios Civis (CDC) 2020. A cerimônia ocorreu na sede da unidade, localizada no bairro da Cremação, em Belém.

Depois de terem corrido por três quarteirões, com marcialidade e vibração, mesmo debaixo de forte chuva, os 33 formandos foram recebidos com intensa queima de fogos e muitos aplausos por companheiros de farda e familiares. Durante a solenidade, os três militares que mais se destacaram no curso foram homenageados diante da tropa e o destaque operacional também foi reconhecido. Houve, ainda, a apresentação da tropa para o comandante do CME, coronel Edvaldo Santos, e a oração do "Choqueano".

O momento mais emocionante da noite foi quando os familiares dos concluintes fizeram a entrega dos certificados. Carmen Sílvia, 60 anos, mãe da cabo Liliane Melo, falou sobre o esforço da filha. "Para mim, é motivo de orgulho, ver minha filha, que é uma guerreira, vencer mais uma batalha. A gente sabe como ela se esforçou e o quanto isso era importante pra ela", disse.

"Os participantes treinaram técnicas com Instrumentos de Menor Potencial Ofensivo (Impo) e outros equipamentos, que podem ser empregadas em ambientes urbanos ou rurais. Tudo feito com simulações reais em alto grau de fadiga e estresse para testar o autocontrole da nossa tropa", destacou o comandante da unidade, tenente-coronel Augusto Bittencourt.

O coronel Edvaldo Santos falou sobre a atuação do BPChoque. "O Choque tem papel fundamental durante as reintegrações de posse, manuseando os equipamentos não-letais, com o dever de garantir a preservação da ordem pública. A unidade também atua nas penitenciárias e nos fechamentos de ruas, com técnicas apuradas, evitando causar graves danos aos manifestantes", explicou o oficial, que é comandante do CME. 

A Capacitação de Controle de Distúrbios Civis 2020 foi planejada com o objetivo de proporcionar conhecimentos sobre os instrumentos de menor potencial ofensivo, armamentos e equipamentos usados pelo Batalhão de Choque e estimular o comportamento e atitudes inerentes ao Policial Militar que serve em unidade de controle de distúrbios, primando pela disciplina, controle emocional e agressividade controlada.

Com o total de 130 horas/ aula, entre disciplinas teóricas e práticas, a 1° CDC 2020 teve início no último dia 4 de setembro e reuniu 36 policiais militares que atuam no BPChoque, dos quais apenas três não conseguiram concluir a capacitação.

Durante 15 dias, os participantes receberam instruções de Direitos Humanos, Técnicas de Operações de Choque, Táticas de Operações de Choque, Instrumentos de Menor Potencial Ofensivo, Legislação de Operações de Choque e Instrução Tática Individual. Por fim, os militares ainda fizeram treinamentos e disparos com a espingarda calibre 12.

Uma ambulância com médico e auxiliares do Corpo Militar de Saúde (CMS) acompanharam, de forma preventiva, todo o processo, estando prontos para atuar em qualquer eventualidade. Além disso, com corpo docente formado por instrutores da própria corporação, o custo foi zero para o Estado.