Pará é o segundo maior produtor de energia do Brasil

04/09/2020 17h15
Por Raiana Coelho (SEDEME)

Possuindo duas das mais importantes hidrelétricas do país, o Estado do Pará é um dos que mais produzem e exportam energia elétrica da federação. Estando atrás apenas do Estado de São Paulo, que produz 12,24% da energia do território brasileiro, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica. 

Cerca de 11% da energia consumida pela população do país é proveniente das centrais geradoras de energia existente no Pará. As principais são as hidrelétricas localizadas nos municípios de Tucuruí e Altamira/São Félix do Xingú que, juntas somam 97,6% do potencial energético de todo Estado.

Além dessas, a região paraenses ainda conta com outras unidades geradoras de energia, pulverizadas em diferentes regiões do Estado como a de Teles Pires e São Manoel, localizadas em Jacareacanga, Curua-Una, em Santarém, e outra em Tucuruí, porém com potencial menor comparado a UHET.

Mesmo com todo esse portfólio, a Medida Provisória 998/2020, publicada pela presidência da república na última quarta-feira (02), a qual prevê subsídios ao setor elétrico, afim de amenizar os impactos na tarifa das regiões Norte e Nordeste do Brasil, exclui o Pará de também se beneficiar da importante iniciativa. Vale ressaltar que foi o único Estado nortista a não ser contemplado com a política.

"Não é justo, por tanto, que nós estejamos de fora desta importante iniciativa que diminui o custo da energia para a vida das pessoas que sofrem tanto neste momento de pandemia”, disse o governador Helder Barbalho.

Na tentativa de reverter a situação, o Governo do Pará já encaminhou à Secretaria Geral da Presidência da República, na última quinta-feira (03), um documento que solicita correção do texto da MP 998/2020. “Tenho a expectativa muito positiva da revisão por parte do governo federal, da correção desta distorção”, finaliza o governador.