Terminal Hidroviário e Ginásio Poliesportivo de Santarém ficam prontos ainda em 2020

Obras de grande porte executadas pelo Governo do Pará vão beneficiar toda a região

03/09/2020 20h41 - Atualizada em 04/09/2020 10h21
Por Carol Menezes (SECOM)

Santarém, no oeste do Estado, ganha até o fim deste ano duas grandes obras de infraestrutura que devem mudar para a melhor a rotina de toda a região. Está prevista para o fim deste mês a conclusão do Ginásio Poliesportivo, orçado em cerca de R$ 23 milhões e com capacidade para cinco mil pessoas.

Com cinco mil metros quadrados de área construída, o complexo, único da região com essa magnitude, terá capacidade de receber os mais variados tipos de eventos. Atualmente, gera a média de 150 empregos diretos, sem contar com os indiretos e os terceirizados pelas empreiteiras.

Amplo estacionamento, quadra, palco, elevador para acesso de pessoas com dificuldades de locomoção, painel eletrônico, tribunas, vestiários para atletas, juízes, sala de aquecimento, academia, duas lanchonetes, dois bares, postos das polícias Civil e Militar e também do Corpo de Bombeiros, o ginásio tem ainda vários acessos para entrada e saída, garantindo maior segurança do público. A obra já está na fase de acabamento, com a instalação de estrutura elétrica e de som, para então ser iniciada a aplicação do piso vilínico. 

Turismo - Já o Terminal Hidroviário de Passageiros de Cargas de Santarém, com previsão para ser entregue em dezembro, sob a administração da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), já é considerado o mais moderno do Brasil. A obra já proporcionou a criação de 700 empregos diretos e 150 indiretos. 

Serão 3,6 mil metros quadrados de área construída, 16 guichês para venda de bilhetes, guarda-volumes, sistema de climatização, banheiros masculino, feminino e para pessoas com deficiência, farmácia, três lanchonetes e restaurante. A sala de espera vai contar com 1.205 cadeiras e rede wi-fi gratuita. Haverá, ainda, espaços para instalação de lojas e quiosques, e salas para órgãos de segurança e justiça, como Polícia Militar, Conselho Tutelar e Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon). Já o terminal de cargas terá um galpão com mais de seis mil metros quadrados.

Para auxiliar no embarque e desembarque de passageiros, o espaço terá rampa metálica biarticulada, passarela coberta em concreto e flutuante com oito fingers, para atraque das embarcações. Na área externa, vai dispor de estacionamento com 5,8 mil metros quadrados e vagas para carros, motocicletas e bicicletas, além de pontos para táxis e ônibus.

No momento, estão em construção dois flutuantes de concreto, além da finalização da ponte do mesmo material que levará até as rampas metálicas articuladas e flutuantes, pavimentação da estrada de acesso, rede de combate à incêndio, e fundação da passarela do terminal até a ponte.