Pará alcança a 17ª posição no ranking nacional de isolamento social, com taxa de 36,81%

21/08/2020 14h29 - Atualizada em 21/08/2020 21h47
Por Walena Lopes (SEGUP)

Na quinta-feira (20), o Pará alcançou a 17ª posição no ranking nacional de isolamento social, com taxa de 36,81% de pessoas em casa para evitar a proliferação da Covid-19. A taxa da capital paraense foi de 37,52%, alcançando também 17ª colocação entre as capitais brasileiras. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup).

As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa e com baixo índice de isolamento foram: Primavera (23,6%), Sapucaia (25,9%) e Goianésia do Pará (26,9%). Já as que alcançaram melhores índices foram: Faro (54,3%), Bonito (53,3%) e Chaves (52,1%).

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, ressalta a importância de manter os cuidados necessários e evitar a exposição desnecessária. "Alertamos sempre para que a população mantenha os cuidados e que procure sair somente quando necessário. Sempre importante lembrar que ainda estamos vivendo em tempos de pandemia. O vírus permanece entre nós. As medidas de flexibilização não significam que tudo já esteja permitido", alertou o titular da Segup.

REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM

Na capital e em Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 37,52% e 36,33%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Castanheira (52,9%), Tenoné (48,6%) e Marambaia (46,5%). As piores taxas foram em Águas Lindas (20,6%), Itaiteua (22%) e Ariramba (23,1%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros de Curuçambá (44,5%), Aurá (44,4%) e Águas Lindas (43,2%). As piores taxas foram observadas em Guanabara (26,7%), Centro (27,7%) e Heliolândia (28,3%).

O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis e são atualizados diariamente no site da Segup.