Emater distribui 20 mil sementes de cacau para produtores de Capitão Poço

10/08/2020 14h26 - Atualizada em 10/08/2020 15h20
Por Rodrigo Reis (EMATER)

Vinte mil sementes de cacau foram distribuídas para 21 famílias de agricultores rurais do município de Capitão Poço, na região nordeste, em ação direta realizada pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), no último dia 7. As sementes foram doadas pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) de Castanhal e cada família recebeu cerca de mil sementes, trabalho que vem sendo realizado pelo escritório local desde 2015. 

Os agricultores foram orientados pela Emater a semear em um saco apropriado e esperar que cresçam até seis meses, para então plantar em terra firme, já que a época ideal para o plantio da cultura, sem irrigação, é o período chuvoso. Ou seja, as mudas devem ser plantadas entre os meses de janeiro e fevereiro. 

“O escritório local incentivou os produtores a trabalhar com a cultura do cacau porque, uma vez plantada, a cultura produz o fruto por décadas. O objetivo é dar condições de produção, para que os agricultores possam comercializar em grande escala, sempre com a assistência técnica diferenciada da Emater. Isso gera emprego e renda. O ganho é geral”, explica Antônio Augusto dos Santos, engenheiro agrônomo do escritório local.  

Para adquirir conhecimento a cerca da cultura do cacau, o engenheiro agrônomo participou de cursos e capacitações e já traça um cronograma para repassar o que aprendeu aos produtores beneficiados com as sementes.

“É importante transmitir esse conhecimento, até porque são abordados tópicos essenciais como preparo de muda, tratos culturais, doenças e pragas e também colheita. Eles precisam estar preparados para iniciar este processo”, reforça. 

As 21 famílias beneficiadas pertencem às comunidades Bonito, Barro Vermelho, Grota Seca, Pau Amarelo, Carrapatinho, Assentamento Carlos Lamarca, Pacui Mirim, São José, Bom Jardim, Jararaca, Caxinguiua, São Francisco e Santo Antônio. A maioria já trabalha com as culturas da mandioca e também citrus (laranja, limão e tangerina). 

Participaram da entrega das sementes os técnicos Jerry Denis, Raimundo Nunes, Antônio Robson e Francisco Geovani Medeiros, com apoio do Regional de São Miguel do Guamá, tendo a frente Wildson Moraes. A ação cumpriu as medidas preventivas quanto ao novo coronavírus, como o uso de máscaras, disponibilidade de álcool em gel e distanciamento social.