Sejudh se reúne com instituições que atuam na garantia dos direitos da infância e juventude no Estado

01/08/2020 08h56
Por Gerlando Klinger (SEJUDH)

Instituições fecharam parcerias para realizar ações em conjuntoA Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) se reuniu, na sexta-feira (31), a com representantes da 3ª Vara da Infância e Juventude, do Tribunal de Justiça, Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude, a fim de conhecer o trabalho que cada instituição realiza na garantia dos direitos das crianças e jovens, além de fechar parcerias para realizar ações em conjunto.

A Sejudh apresentou as atividades desenvolvidas pela Gerência de Promoção dos Direitos da Juventude, que atua na articulação de políticas públicas. “Nosso papel é exatamente o de garantir os direitos de todos. Vamos trabalhar bastante nos programas já existentes e que contribuem na vida de cada jovem. Também vamos criar novos e, claro, fechar parcerias com entidades públicas, privadas, governamentais e não governamentais para ampliarmos e atingirmos o maior número possível de menores de idade beneficiados”, declarou o titular da Sejudh, Gilberto Aragão. 

O juiz titular da 3° Vara da Infância e Juventude, Wanderley Silva, declarou que, junto com a Sejudh, pode contribuir bastante no trabalho com os jovens que cumpriram as medidas socioeducativas. “Esta reunião foi muito proveitosa, pois o foco foi a definição de programas voltados aos egressos da socioeducação que envolvem a pasta da Sejudh na garantia dos direitos, principalmente de crianças e adolescentes que estão no topo da prioridade, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente. Daremos encaminhamentos, tratativas e amplitudes com parcerias de órgãos, instituições e o meio empresarial para o apoio após os cumprimentos para possibilitar na construção do projeto de vida, a preparação e inclusão no mercado de trabalho”, declara o juiz.

Segundo o presidente da Fasepa, Miguel Fortunato, hoje, o Estado conta com 271 internos e em semiliberdade que estão em cumprimento de medidas socioeducativas. Por isso, foi fechado, recentemente, uma parceria com a Sejudh para atuar nas garantias dos direitos dos jovens.

"É muito importante esta cooperação, pois tem o objetivo de fortalecer a política do atendimento e a garantia dos direitos destes jovens, no fortalecimento institucional, a fim de que o egresso, ao cumprir a medida, ainda necessita do acolhimento do Estado, através das políticas públicas", ressalta o presidente da Fasepa.