Hospital Regional em Paragominas retoma atendimento de média e alta complexidade

A unidade já vem oferecendo, gradativamente, consultas, exames e cirurgias eletivas em várias especialidades

14/07/2020 18h00 - Atualizada em 14/07/2020 19h01
Por Mikaella Moraes (HRPL)

Com todos os cuidados necessários durante a pandemia, o Hospital Regional do Leste retoma sua rotinaO Hospital Regional Público do Leste (HRPL), localizado em Paragominas, município do sudeste paraense, vem retomando de forma gradativa sua rotina de atendimento, voltado à assistência de média e alta complexidade, com consultas ambulatoriais, exames e cirurgias eletivas em diversas especialidades.

A unidade, que foi referenciada para o atendimento de pacientes com Covid-19 no Estado do Pará, desde março passou a priorizar o atendimento aos infectados pelo novo coronavírus, além dos casos de urgência e emergência. Os serviços de rotina da unidade foram reduzidos por conta da pandemia, e os atendimentos passaram a seguir uma ordem de urgência e gravidade, para evitar a exposição dos usuários ao vírus.

Nos últimos quatro meses, 226 pacientes diagnosticados com a Covid-19 foram internados no HRPL. Maio foi o mês com maior número de admissões: 83 pessoas. No final de junho, com a redução do número pacientes encaminhados pela Central de Regulação da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a direção do Hospital Regional de Paragominas iniciou as readaptações para voltar à normalidade dos atendimentos.Na recepção há monitoramento constante para evitar contaminações

Dos 14 leitos clínicos destinados aos pacientes com Covid-19, com sintomas leves ou moderados, apenas oito estão compondo a ala de Covid, e destes apenas quatro estão ocupados (até esta terça-feira, 14). Na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), apesar de mantidos os 14 leitos destinados a pacientes com a doença em estado grave, a taxa de ocupação se mantém em torno de 85%.

O diretor Assistencial do HRPL, Clóvis Guse, explica que a mudança de cenário da pandemia permitiu a retomada dos atendimentos de rotina e que a experiência adquirida pelos profissionais durante o pico da doença traz maior tranquilidade e segurança, tanto para os profissionais, quanto para os usuários. “Diante desse cenário, e entendendo melhor o fluxo, o tratamento e como se comporta o vírus, a nossa equipe multiprofissional consegue atender com segurança tanto nossos pacientes de rotina, quanto vítimas da pandemia, sem expor os usuários”, assegura o gestor.

Diretor Assistencial do HRPL, Clóvis Guse garante que a equipe multiprofissional consegue atender com segurança pacientes de rotina e vítimas da pandemiaDemanda reprimida - Clóvis Guse destaca ainda a importância de o hospital retomar os atendimentos de pacientes com outras doenças, que durante a pandemia deixaram de ser tratados. “A gente precisa voltar a atender essa demanda reprimida. O tratamento desses pacientes é fundamental para a saúde coletiva. Tem muita gente morrendo em casa e não é de Covid, mas de outras doenças”, ressalta.

Só nos primeiros dez dias do mês de julho o hospital já realizou 60 cirurgias, 570 consultas ambulatoriais e 787 exames, como ecocardiograma, tomografia, raios-x e exames laboratoriais.

Edileia Pereira de Aguiar, 50 anos, mora no município de Mãe do Rio e foi a Paragominas para uma consulta com o oncologista. Em 2018 ela fez cirurgia para retirada de um tumor na mama. Em janeiro deste ano, ela notou a presença de um novo caroço, no mesmo lugar, e realizou alguns exames que confirmaram a suspeita, mas devido à pandemia não conseguiu dar continuidade ao tratamento.

No último dia 09 de julho, após encaminhamento ao HRPL, ela conseguiu a consulta, já fez os exames pré-operatórios e se prepara para nova cirurgia. Edileia conta que nos últimos meses vinha sofrendo de ansiedade e insônia, com medo de não conseguir tratamento a tempo. “Eu tava preocupada de demorar ainda mais, medo de que não tivesse mais jeito. Quando eu fiz o primeiro ultrassom, o caroço tava com 2 cm; agora tá com 4 cm, e é tudo mais delicado. Agora eu tô mais tranquila e sei que tô em boas mãos. Eu confio muito no médico!”, afirma.

Com a retomada dos atendimentos às demais especialidades, o HRPL vem reforçando as medidas de segurança para receber os usuários. A temperatura de quem chega ao hospital é aferida na portaria. Na recepção a ocupação vem sendo monitorada, e os pacientes com encaminhamento cirúrgico estão sendo avaliados previamente. “A gente tá fazendo uma triagem. É uma avaliação feita pelo médico das condições clínicas do paciente, pra saber se ele teve ou não Covid, se ele é diabético, hipertenso, idoso, pra não expor esse paciente desnecessariamente”, acrescenta Clóvis Guse.Com o Hospital Regional Público do Leste, o Governo do Pará oferece assistência de média e alta complexidade para cerca de 800 mil habitantes

Referência – O Hospital Regional Público do Leste é um órgão do Governo do Pará que presta assistência de média e alta complexidade para uma população de aproximadamente 800 mil habitantes, de 23 municípios da região. A unidade é referência no Pará como Centro de Atendimento de Urgência e Emergência às vítimas críticas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), e desde 2018 é habilitada para cirurgias oncológicas. Para obter atendimento no HRPL, os pacientes são referenciados pelos municipais e passam por avaliação na Central Regional de Regulação.

Nos casos de urgências do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), o hospital recebe os pacientes diretamente pelo Pronto Atendimento, com equipe de suporte 24 h.

Serviço: O Hospital Regional Público do Leste está localizado na Rua Adelaide Bernardes, s/n, bairro Nova Conquista, em Paragominas. Mais informações pelos telefones: (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-1102.