Impacto da pandemia de Covid-19 no turismo é apresentado pela Rede Brasileira de Observatórios

Durante dois dias, o segmento aproximou estudos e trocou informações sobre as consequências da crise mundial de saúde

09/07/2020 18h24 - Atualizada em 09/07/2020 20h28
Por Israel Pegado (SETUR)

O 4º Encontro da Rede Brasileira dos Observatórios de Turismo, organizado pela primeira vez em Goiás (G), reúne 34 representantes de vários estados brasileiros até está quinta-feira (09). Por conta da pandemia de Covid-19, o evento é realizado on-line desde quarta-feira (8). O objetivo é aproximar os estudos e trocar informações do trabalho que já vem sendo desenvolvido pelo grupo. O Observatório de Turismo do Pará, o Ver-os-Dados, participa do encontro. Segundo o coordenador projeto, o paraense Admilson Alcantara, o encontro é uma oportunidade de compartilhar experiências e fortalecer as ações do Observatório no Pará. 

O Observatório do Turismo do Pará atua na condução de pesquisas de demandas turísticas e censitárias, nas pesquisas de inventário de oferta turística dos municípios e investigação de hábitos e preferências dos participantes de eventos. “Os levantamentos ajudam os agentes do turismo a conhecer o seu público, aumentar a eficiência, criar modelos de negócio, evitar erros e conquistar vantagem competitiva”, afirma o coordenador.A pesquisa “Sondagem do Impacto do Covid-19 nas empresas turísticas” foi apresentada no evento nacional

Dados da pesquisa - Nos meses de maio e junho de 2020, o Observatório paraense, com o apoio do Observatório do Paraná e da Rede Brasileira de Observatórios, realizou no Estado a pesquisa “Sondagem do Impacto do Covid-19 nas empresas turísticas”. O trabalho mostrou que 27% acreditam que vão recuperar o faturamento ainda no segundo semestre de 2020, enquanto 44% dizem que o faturamento só será recuperado no próximo ano. Segundo a pesquisa, 26% das empresas tiveram impacto de 100% no faturamento e 53% das empresas aumentaram em 25% o preço de seus produtos.

Como medida de alívio do impacto da Covid-19, 54% das empresas apontam que uma solução eficaz seria a redução de tarifas. Além disso, 80% delas (empresas) responderam que precisam de empréstimos. A pesquisa aponta, ainda, que 60% dos entrevistados conseguem sustentar suas empresas, no máximo, por dois meses. De acordo com Admilson Alcantara, os resultados estão dentro do esperado, tendo em vista que o turismo foi o primeiro setor da economia afetado pela pandemia.

Admilson Alcantara destaca, também, que esses resultados foram possíveis graças à cooperação técnica entre os Observatórios de Turismo e o apoio dos empresários que atuam no setor no Pará. “O trabalho desenvolvido pelo Observatório Ver-os-Dados, nos dá condições de fazer um planejamento eficiente e, no pós-pandemia, isso vai ser fundamental para atuarmos na direção certa”, ressalta o coordenador. (Colaboração de Aila Beatriz Inete).