Hemopa incentiva jovens para a doação de sangue no veraneio

Expectativa é mobilizar torcedores de futebol, universidades e escolas de ensino médio e profissionalizante para que montem suas caravanas solidárias

01/07/2020 14h10 - Atualizada em 01/07/2020 15h55
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

A partir de 16 anos já é possível se tornar um doadorA Fundação Hemopa vai focar, neste mês de julho, no incentivo ao público jovem para que se tornem doadores de sangue e medula óssea, já que, a partir de 16 anos, essas pessoas já pode se tornar voluntários. Basta levar um responsável até o Hemocentro para assinar a autorização, uma vez que legalmente, jovens até 17 anos são considerados menores de idade.

A expectativa é mobilizar times de futebol, universidades, escolas de ensino médio e profissionalizante, para que montem suas caravanas solidárias. Outros segmentos seguem sendo bem-vindos, afinal a colaboração de todos é fundamental.

Segundo levantamento feito em 2019 pela Fundação Hemopa (2019), a faixa etária entre 16 e 17 anos representa apenas 1% dos doadores de sangue no Pará. Cerca de 40% dos voluntários estão entre 18 e 29 anos e 59%, acima de 30 anos. 

“O índice de 1% para os jovens de 16 e 17 anos ainda é muito baixo diante de uma população saudável e ativa como as pessoas desta faixa etária. Precisamos que os jovens estejam mais engajados e receptivos às causas humanitárias e de responsabilidade social, como é a doação de sangue. Se cada um fizer a sua parte, poderemos salvar muitas vidas” - Paulo Bezerra, presidente da Fundação Hemopa.

Quem pode doar

Além dos critérios básicos, como pesar mais 50 kg, estar bem de saúde e alimentado no dia da doação, é importante ressaltar aos jovens que tatuagens e piercings inabilitam a doação por um ano. Para doar sangue também não pode ter ingerido bebida alcoólica em menos de 24 horas.

No momento do cadastro, o voluntário deve estar com uma carteira de identidade oficial com foto (RG, CNH, Carteira de Trabalho ou Passaporte); carteira de meia passagem ou de estudante não são aceitas. O jovem entre 16 e 17 anos deve estar acompanhado de um responsável legal para assinar a autorização de doador voluntário de sangue, que também deve estar munido de documento de identificação oficial com foto. 

Doação de Medula Óssea

Para entrar no Registro Nacional de Medula Óssea (Redome), o cidadão precisa solicitar a inserção ao atendente no momento da doação de sangue. O voluntário assina um termo de consentimento livre e esclarecido sobre a doação de medula óssea e será retirada uma pequena quantidade de sangue (10 ml) do candidato. Os dados pessoais serão incluídos no Redome e, quando houver um paciente com possível compatibilidade, o cidadão será consultado para decidir quanto à doação. O procedimento pode ser feito ao mesmo tempo em que o jovem esteja doando sangue.