Covid-19: Pará sobe para nível Bom no ranking da Transparência Internacional

Portal do Estado reúne dados sobre aquisições e contratações, legislações, orientações e documentos oficiais para enfrentamento à pandemia

29/06/2020 19h10 - Atualizada em 29/06/2020 19h17
Por Dayane Baía (SECOM)

O Pará subiu, nesta segunda-feira (29), para o nível Bom no ranking da Transparência Internacional que verifica o acesso às informações sobre compras emergenciais em resposta à Covid-19, disponibilizadas pelos estados e Distrito Federal. A organização, presente em mais de 100 países, tem mais de 20 anos de um trabalho focado em soluções anticorrupção.

O ranking considera as informações acessíveis no Portal da Transparência Covid-19, que reúne dados estaduais sobre aquisições e contratações, legislações, orientações e documentos oficiais necessários para as medidas de enfrentamento à pandemia, tomadas pelo Governo do Pará.

A Prodepa realizou a adequação ao site com informações consolidadas pelo próprio órgão e também da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), com base nos dados fornecidos pelos órgãos e consolidadas pela Auditoria Geral do Estado (AGE). 

“Nós realizamos algumas adequações para atender, inclusive alguns órgãos de controle, como o TCE (Tribunal de Contas do Estado do Pará). O resultado veio em uma boa hora, porque conseguimos atender tanto à metodologia da Transparência Internacional quanto ao que os órgãos de controle estavam pedindo. Nós fizemos as adequações, tivemos o apoio da AGE, PGE e Seplad e dos outros órgãos que nos enviavam as informações. O trabalho ainda não terminou, temos algumas informações, mas o nosso objetivo é chegar ao topo com os 100 pontos”, informou Gustavo Costa, diretor de Desenvolvimento de Sistemas da Prodepa.

O Pará saiu da posição 23ª com 44,3 pontos na categoria Regular e foi para 16º, com 79,7 pontos para Bom, empatado com o Estado do Tocantins e acima de unidades federativas como Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Paraíba, Sergipe, Acre e Rio de Janeiro. “Verificamos que tem alguns requisitos que já cumprimos mas que ainda não estão pontuados, e assim passaremos para o nível Excelente”, acrescentou Gustavo.