Efeitos do isolamento na saúde mental são tema de live da Seplad

Psicólogos falaram sobre novas formas de relações interpessoais

22/05/2020 22h16 - Atualizada em 22/05/2020 22h59
Por Louise Bandeira (SECOM)

Usar máscaras e lavar bem as mãos com água e sabão estão entre as inúmeras recomendações neste período de pandemia. A saúde mental também não pode ser deixada de lado e por isso, a Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad) realizou transmissão ao vivo nesta sexta-feira (22) no perfil oficial no Instagram. Psicólogos convidados abordaram o tema “Cuidados com a saúde mental: uma orientação psicológica para lidar com o isolamento no atual cenário da pandemia Covid-19”.

No bate papo, os psicólogos, Kleber Lara e Gabriela Duarte, falaram sobre as novas formas de relações interpessoais adotadas durante e após o isolamento social em função da pandemia. Eles deram ainda orientações e aconselhamentos sobre saúde mental para todos que estejam passando por dificuldades emocionais, como insônia e ansiedade. “Falar de um tema tão importante na atualidade e, ao mesmo tempo, ajudar nos cuidados da saúde mental dos servidores, é gratificante", disse Gabriela Duarte.

No Pará, já iniciaram os preparativos de retorno gradual de atividades. De acordo com Kleber Lara este momento será um “novo normal”, onde outras formas de convívio social serão estabelecidas, entre elas, a permanência do distanciamento social, uso de máscaras e cuidados com princípios básicos de higienização, como lavar as mãos com maior frequência. "Esse bate papo foi realizado na hora certa, já que as pessoas começam a se preparar para voltar a rotina e encontrarão muitas mudanças", frisa Lara.

A iniciativa foi conduzida pela Diretoria de Saúde Ocupacional (DSO) com um olhar para a saúde mental dos servidores públicos do Estado. Para a diretora Luiza Tuma, o contexto clama pela adoção de medidas inovadoras, como forma de desvio dos efeitos negativos da pandemia. "Foi por esta razão que a diretoria apostou na interação digital entre a Seplad e o público, por meio da live e elaborou uma enquete, disponível no site da Seplad, para que os servidores se manifestem sobre os temas que querem saber um pouco mais. A comunicação é essencial para democratização das ações de Saúde Ocupacional dos servidores", ressaltou Luiza Tuma.