Entrega do vale-alimentação escolar entra na reta final

13/05/2020 15h32 - Atualizada em 13/05/2020 15h47
Por Leidemar Oliveira (SEDUC)

02A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) começou a entregar os últimos cartões de vale-alimentação escolar no interior do Estado. As Unidades Regionais de Educação (UREs), responsáveis pela organização e monitoramento das entregas nos municípios, já realizaram a maior parte dos atendimentos, porém iniciará a última chamada para os alunos ou responsáveis que, por alguma razão, não conseguiram pegar o cartão na primeira remessa.

"Os alunos e pais devem ficar atentos ao chamado da escola para que não fique sem esse auxílio”, explica a secretária de estado Elieth de Fátima Braga.

A Seduc avalia que 70% dos estudantes do interior que estavam aptos a receber os cartões já foram atendidos. Algumas escolas não conseguiram entregar devido a logística de transporte e acesso dos alunos que residem em áreas rurais ou da condição de saúde dos profissionais da educação. Por isso, a Seduc ampliou o prazo e agora iniciou a última chamada para quem não recebeu.

A URE 12, por exemplo, que atende os municípios de Itaituba e adjacências, já publicou o chamado e já contactou os alunos. O diretor da Unidade, Ribamar Almeida, explica que 90% dos cartões foram entregues e que o novo prazo foi estendido até a próxima sexta-feira (15).

“Esticamos ao máximo que pudemos e agora esse processo deverá ser finalizado sem possibilidade de nova prorrogação”, informou. O mesmo deve ocorrer nas demais UREs das regiões de integração do Xingu, Araguaia, Baixo Amazonas, Carajás, Guamá, Lago de Tucuruí, Marajó, Rio Caeté, Rio Capim, Tapajós, Tocantins e Guajará.

O cartão do vale-alimentação equivale a R$ 80 e deve ser utilizado obrigatoriamente na compra de alimentos para consumo dos alunos. As compras podem ser realizadas em até 60 dias a partir da data de emissão do cartão. Qualquer problema técnico pode ser resolvido diretamente com as empresas contratadas para a entrega dos vales através do 0800, número telefônico ou aplicativo identificados no envelope dos cartões. A Seduc informa, também, que ainda não há uma definição sobre novas recargas, situação que deverá ser avaliada pelo Conselho Estadual de Alimentação Escolar.

Para as escolas indígenas, a Seduc prepara a aquisição de cestas de alimentos, conforme orientação da Funai (Fundação Nacional do Índio), Ministério Público e dos próprios caciques. O objetivo é tomar todos os cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus nas aldeias.