Segup pode adotar uso de tecnologia israelense no combate ao avanço do novo Coronavírus

O Sistema Carbyne permite ao Ciop o contato em tempo real por vídeo, chat e localização GPS para combater aglomerações

17/04/2020 22h05 - Atualizada em 18/04/2020 11h23

O Pará avalia a aplicação de mais uma ferramenta para combater a Covid-19. A tecnologia israelense Sistema Carbyne permite que atendentes do Centro Integrado de Operações (Ciop) e o solicitante estabeleçam contato em tempo real por vídeo, chat e localização GPS para combater aglomerações. Os testes com o sistema foram iniciados nesta sexta-feira (17), sendo utilizados em algumas ocorrências, e poderá ser adquirido pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) após o período de avaliação.

A ferramenta é uma plataforma em nuvem para sistemas de comando e controle inteligente, e utiliza apenas a rede 3G/4G para obter tanto a localização como as imagens de vídeo transmitidas pela câmera do celular do próprio denunciante. Nenhum aplicativo precisa ser instalado nos smartphones, e a localização tem precisão de até 10 metros.

“O cidadão que quer denunciar um bar que esteja funcionando, por exemplo, irá ligar para o 190. Quando o atendente iniciar o atendimento vai perguntar se a pessoa pode disponibilizar as imagens para verificar a denúncia, e até para dar suporte à equipe que irá atender a ocorrência. Não temos acesso a nenhum dado pessoal. Não baixa nenhum aplicativo. Apenas a câmera dela passa a ser uma câmera nossa, espelhada no Ciop, vendo o que ela está filmando. A partir do momento que a ligação é encerrada, nós não temos qualquer acesso a imagens ou dados do cidadão”, explicou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

Funcionamento – Durante a ocorrência, o atendente do Ciop solicita permissão para obter acesso à câmera do celular do cidadão. Em seguida, um link é enviado por mensagem para o celular e, ao clicar no link e abrir a câmera do aparelho, o denunciante já estará transmitindo ao vivo as imagens da ocorrência para a central do Ciop.

Desta forma, as ocorrências da segurança pública poderão ser verificadas com muito mais precisão e detalhes, além de coibir trotes, reduzindo, ainda, o tempo de despacho das viaturas e custos operacionais.

De acordo com o secretário Ualame Machado, a tecnologia pode ser utilizada para diversas ocorrências atendidas pelo Ciop. Mas, no momento atual, funcionará como mais uma ferramenta de enfrentamento à pandemia. “Esse sistema israelense que está sendo testado no Pará pode ser utilizado para qualquer tipo de ocorrência que chegue ao Ciop. Porém, nesse período que enfrentamos o Coronavírus, vamos utilizar basicamente para atender ocorrências relacionadas ao descumprimento do decreto (do governo do Estado que proíbe aglomerações)”, afirmou.

Por Laís Menezes (SESPA)