Análises para Fundo Esperança devem chegar a dois mil pedidos por dia

01/04/2020 17h27 - Atualizada em 01/04/2020 19h34
Por Carol Menezes (SECOM)

O Governo do Estado estima liberar, em no máximo 45 dias, os créditos do Fundo Esperança aos demais solicitantes que tenham se cadastrado e estejam aptos a acessar os recursos. A iniciativa foi criada para garantir apoio aos micro e pequenos empreendedores e ainda aos que fazem parte do ciclo da economia criativa, e que estão sentindo os impactos econômicos oriundos da crise mundial causada pelo novo coronavírus.

O Fundo é administrado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e disponibilizado pelo Banco do Estado do Pará (Banpará). Foram recebidas 131 mil inscrições, mas, segundo o titular da pasta, Adler Silveira, o número de análises caiu para 100 mil por conta das solicitações em duplicidade que foram constatadas. No total, serão disponibilizados R$ 200 milhões com limite de R$ 15 mil por pessoa. 

"No próprio site a gente já criou dois grandes grupos de inscrição: um para quem tem CNPJ, que são as micro e pequenas empresas, e outro para quem tem somente CPF, que é o da economia criativa. Daí aplicamos os filtros: verificamos os registros ativos, se é maior de 18 anos, se não é aposentado, se não é funcionário público, se o faturamento (no caso das pessoas jurídicas) não ultrapassa o teto anual de R$ 4,8 milhões, se o CPF do dono do estabelecimento bate com o CNPJ ou se o empreendimento movimenta a economia", detalha Silveira. 

Ele reforça que o mais importante é que seja feita a comprovação de que há uma atividade econômica ligada aos cadastros, seja de pessoa física ou de pessoa jurídica. "Se é motorista de aplicativo, leva o contrato com a empresa para a qual atua; se é feirante, leva uma declaração da associação, e assim por diante", orienta o secretário. 

Dentre os pedidos recebidos, 55% são vinculados a CNPJs e outros 45% são de vinculação a CPFs. "Importante termos calma e tranquilidade para avaliar se esses 100 mil estão aptos. Já alcançamos uma média de 800 atendimentos por dia, e queremos chegar a 2 mil, para em até 45 dias dar vazão a toda a essa demanda", reforça Adler Silveira.