Governo reforça importância de controle para manter o Pará com número reduzido de casos de Covid-19

Estado também tomou várias medidas para prevenir contágio por passageiros que chegaram em voo do Suriname

31/03/2020 19h48 - Atualizada em 31/03/2020 21h04
Por Jackie Carrera (SECOM)

O governador Helder Barbalho (c), ao lado dos secretários Ualame Machado (e) e Alberto Beltrame, atualizou os dados sobre a Covid-19Em comunicado oficial transmitido ao vivo nesta terça-feira (31), o governador Helder Barbalho informou o aumento de casos confirmados de Covid-19 no Pará. De ontem (30) até hoje, após ser oficialmente declarada a transmissão comunitária em território paraense, subiu de 26 para 34 o número de casos positivos. Trinta e um ainda estão em análise e outros 786 foram descartados.

Apesar desse crescimento, o governador reiterou que, por enquanto, dados oficiais apontam o Pará com “a menor incidência de Coronavírus no Brasil”. Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, isso reforça a importância de os paraenses continuarem com as medidas restritivas de combate à doença.

“É importante que nós consigamos ter o menor número de casos possíveis neste momento, porque o aumento dos números faz crescer a possibilidade de casos graves, que precisam de cuidados mais intensivos. E quanto menos casos tivermos, melhor é a reposta do SUS (Sistema Único de Saúde). A sobrecarga do sistema pode colocar em xeque o bom atendimento à população do Pará”, afirmou o titular da Sespa.Helder Barbalho também enfatizou a garantia de transparência no fornecimento das cestas de alimentação

Repatriados – Helder Barbalho falou também sobre a operação montada pelo Estado para receber, no Aeroporto Internacional de Belém, os 52 passageiros de um voo que partiu de Paramaribo, no Suriname, nesta terça-feira (31). Após serem atendidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ainda dentro da aeronave, e serem liberados em seguida, o governo atuou na chegada dos brasileiros, por medida cautelar expedida pela Justiça Federal.

O secretário Ualame Machado detalhou as providências tomadas no desembarque do voo que chegou do SurinameQuem esteve à frente da operação foi o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado. Ele tranquilizou a população sobre as medidas tomadas dentro do aeroporto. “Nós abordamos cada um dos passageiros com a equipe de agentes da Sespa. Eles preencheram formulários com dados pessoais, como endereço e telefones. Nenhum deles relatou sintomas, e foram feitos testes preliminares, não apresentando nenhuma anormalidade. Depois houve a assinatura de um termo, onde eles se comprometem a seguir o protocolo de isolamento por 14 dias”, detalhou Ualame Machado.

Do total de passageiros, 24 eram paraenses, 13 maranhenses e outros 15 seguiam para outros estados, como Santa Catarina, Bahia, Pernambuco e Goiás.

Alguns brasileiros já haviam comprado passagem para outro voo em seguida. Porém, o governo do Estado adquiriu a passagem para pelo menos quatro pessoas que não possuíam meios de chegar às suas cidades, sendo duas para Chapecó (SC), uma para Petrolina (PE) e outra para Natal (RN). 

Agentes da Segup acompanharam os passageiros que seguiram para embarque em outros voos. Nenhum deles manteve contato externo, seguindo direto para o embarque. Um ônibus da Polícia Militar foi usado para o traslado dos passageiros do Maranhão até a capital, São Luiz. 

Transparência – Na transmissão, Helder Barbalho destacou ainda a contratação e distribuição de cestas de alimentação aos alunos da rede pública estadual de ensino, o que garante o direito à merenda escolar durante a suspensão das aulas nas escolas.

Para dar agilidade e transparência ao processo, o governador se reuniu, na tarde desta terça-feira (31), com representantes do Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e empresários ligados aos setores atacadista e supermercadista, e foi definido um novo formato para o fornecimento e a distribuição. 

Em vez de contratar apenas um fornecedor, o Estado vai convocar mais fornecedores, em diversas regiões do Pará. No Diário Oficial do Estado a ser publicado nesta quarta-feira (1º) será feito um chamamento público para contratação das empresas, processo dividido em 12 lotes.O secretário Alberto Beltrame disse que é preciso não sobrecarregar o sistema de saúde

Além disso, o governo pretende revisar todo o processo para compras de equipamentos de proteção individual (EPIs), materiais e insumos, que devem ser adquiridos para utilização por agentes de saúde e de segurança pública, durante a pandemia. “São diversas ações para contratar. Por isso eu quero ter o Ministério Público, estadual e federal, e o Tribunal de Contas mais perto, para nos fiscalizar e assegurar a transparência na aplicação destes recursos”, reiterou o governador.

Fundo Esperança – O governador informou também que as inscrições para acessar a linha de crédito do Fundo Esperança foram encerradas, com 131 mil cadastros. “Neste momento, estamos encerrando todas as inscrições para cruzarmos os dados, fazer todo o filtro e a seleção, para saber quem está realmente precisando. Se os pedidos não chegarem à soma de R$ 200 milhões, que é o valor total destinado pelo Fundo, vamos reabrir as inscrições”, acrescentou Helder Barbalho.

O governador reforçou que as outras linhas de crédito continuam sendo liberadas, e quem tiver interesse pode procurar uma agência do Banco do Estado do Pará (Banpará). Ele também lembrou que esses recursos são empréstimos, e não transferência de renda. Há critérios estabelecidos para identificar quem pode ou não acessar.

Leia também:

Governo quer transparência e agilidade na distribuição de cestas de alimentação para alunos da rede pública estadual - https://www.agenciapara.com.br/noticia/18728

Brasileiros assintomáticos para covid-19 que estavam em Paramaribo, desembarcam no aeroporto de Belém - https://www.agenciapara.com.br/noticia/18729