Hospitais regionais já têm planos de enfrentamento à Covid-19

Várias medidas de prevenção, e de atendimento a possíveis casos da doença, foram definidas para as 11 unidades espalhadas por todas as regiões

20/03/2020 19h08 - Atualizada em 22/03/2020 15h43
Por Mozart Lira (SESPA)

Procedimentos estão definidos para que os Hospitais Regionais atendam a população na pandemiaCom um plano de contingência preparado desde janeiro deste ano para atender casos de Covid-19, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), também montou, preventivamente, uma estrutura para internação de casos graves, se houver necessidade, em 11 hospitais públicos espalhados pelo território paraense. Para isso, os hospitais públicos regionais do Estado prepararam seus funcionários desde fevereiro para a assistência adequada aos pacientes, conforme protocolo do Ministério da Saúde (MS).

A seguir, os procedimentos já adotados em cinco hospitais regionais:

Santarém (região oeste) - No último dia 7 de fevereiro, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), no município de Santarém, realizou o primeiro treinamento com simulação de chegada de paciente fictício com suspeita grave da doença. A capacitação envolveu 42 funcionários da área assistencial do setor de Acolhimento e da UTI Adulto (Unidade de Terapia Intensiva), nos turnos da manhã e tarde, entre enfermeiros, técnicos, auxiliares administrativos, fisioterapeutas e residentes médicos. 

Na ocasião, o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) apresentou fluxograma de recebimento do paciente, orientou sobre uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e enfatizou os cinco passos para higiene correta das mãos. O objetivo do treinamento foi preparar as equipes assistenciais para um possível caso de Covid-19 na região.

No dia 28 do mesmo mês, o HRBA iniciou a 2ª etapa de treinamento de fluxograma e protocolos, voltado para equipe multiprofissional. Desta vez, o novo treinamento disseminou, à equipe assistencial, o protocolo de atendimento elaborado pela unidade, com base em orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O documento orienta as equipes sobre como proceder para garantir a detecção oportuna de casos de síndrome respiratória aguda grave; notificar imediatamente a Vigilância Epidemiológica Municipal; reduzir riscos de transmissão intra-hospitalar do vírus; otimizar recursos existentes para reduzir riscos; garantir atendimento adequado ao paciente infectado pelo novo Coronavírus, conforme protocolos atualizados, e orientar a coleta de material biológico.

Foram criados novos fluxos para recebimento e atendimento de casos suspeitos, visando diminuir risco intra-hospitalar de infecção. Foi definido que a porta de entrada para casos suspeitos, avaliados e referenciados, será a rampa da entrada lateral da unidade. Após acesso ao Hospital, o paciente suspeito será encaminhado para o leito de isolamento da UTI Adulto, com documentação devidamente autorizada pela Central de Regulação do Estado. 

Marabá (região sudeste) - O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, implantou um Comitê de Gerenciamento do novo Coronavírus no dia 17 de março. A medida teve como objetivo desenvolver ações preventivas contra a pandemia, e definir o que será executado na instituição. 

O Comitê de Gerenciamento no Hospital Regional de Marabá é composto pela Diretoria Hospitalar, Técnica e Assistencial e membros da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Em sua primeira reunião, foram aplicadas medidas preventivas à doença, com ações assistenciais para abordagem dos usuários suspeitos de contaminação pelo Coronavírus, além de estabelecer os fluxos de atendimento em todos os setores.

Segundo informações repassadas pela direção do Hospital, mesmo antes da implantação do Comitê a unidade já estava tomando providências para prevenir a doença, participando de treinamentos e orientando toda a sua equipe assistencial e médica sobre a pandemia. Todas as medidas cabíveis serão tomadas para que a unidade esteja preparada para algum caso da doença. O Comitê se reunirá todos os dias para definir ações e propostas. Entre as determinações previstas pelo Comitê está a atenção redobrada ao fluxo adotado em casos suspeitos da doença. 

Breves (região do Marajó) - No dia 3 de março, a Sespa e o Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB) realizaram capacitação para médicos e enfermeiros dos hospitais de referência, visando ao atendimento de pacientes com suspeita de Covid-19. A capacitação foi realizada no Centro de Estudos do Hospital Universitário.

Na ocasião, o Hospital Regional Público do Marajó, no município de Breves, destacou para participarem do treinamento o diretor Técnico da instituição, André Ramos Noronha; o enfermeiro do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, Higor Tostes; Nerllem Martins, da equipe de Enfermagem de Ambientes Fechados, e a técnica em Patologia Clínica Adriana Sales.

Em consonância com as medidas de prevenção ao novo Coronavírus adotadas pelo Governo do Pará, via Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a direção do hospital implementou algumas medidas visando à proteção de funcionários, usuários e acompanhantes.

Entre as ações, destacam-se a capacitação em Coleta e Protocolo Clínico; discussão do Plano de Contingência do Coronavírus; Treinamento sobre o Coronavírus para todos os funcionários; Criação do Grupo Técnico e do Fluxograma de Recebimento de Pacientes; Redução no número de visitas a pacientes internados e usuários ambulatoriais, com diminuição do tempo de permanência e número de visitantes; Triagem dos pacientes ambulatoriais, sendo avaliados os que realmente necessitam de acompanhante; Treinamento com material de coleta para diagnóstico do novo Coronavírus; Paralisação de ações do GTH que necessitem de um grande número de participantes; Orientação sobre uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs); Intensificação da divulgação de informações ao público interno e externo; Distribuição de cartilhas para usuários e acompanhantes com informações educativas sobre o Coronavírus; Orientação aos acompanhantes e usuários sobre a Covid-19, assim como aos funcionários que realizaram viagens.

Tucuruí (região sudeste) - A Unidade de Assistência de Alta Complexidade (Unacon) Dr. Vitor Moutinho, em Tucuruí, lançou o projeto “Hora da Informação”, para ajudar no combate à proliferação do novo Coronavírus. Na última quarta-feira (18), a enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Thati Beliche, ministrou palestra nas áreas de atendimento da unidade sobre os cuidados necessários.

O secretário Alberto Beltrame durante capacitação de funcionários das unidades regionais

Paragominas (região sudeste) - O Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, vem reforçando, desde o início deste mês, os cuidados e adotando medidas de enfrentamento à doença, para maior segurança do funcionamento da instituição, do bem-estar dos funcionários e demais frequentadores da unidade.

O Hospital vem seguindo todas as orientações da Sespa, mantendo contato para esclarecer os fluxos de atendimento aos possíveis casos de pacientes infectados, por meio da Regulação Estadual. 

No HRPL, várias medidas de precaução estão sendo tomadas para o enfrentamento da pandemia, entre elas a capacitação de 100% dos funcionários e a redução do tempo e do número de visitantes a pacientes internados. Na UTI, a visita foi reduzida para meia hora por dia, das 17h30 às 18 h, e nas demais enfermarias, para uma hora, das 15 às 16 h, ambas limitadas a apenas um visitante por vez.

A direção do Hospital se reuniu com a equipe médica para alinhar o fluxo de entrada, e decidiu que as consultas ambulatoriais estão mantidas, conforme o agendamento prévio. Para maior segurança e garantia da assistência, haverá remarcação no atendimento para evitar aglomerações desnecessárias, principalmente nos casos de pacientes que estão nos grupos de risco, em especial idosos e pessoas com sintomas respiratórios.

A medida é preventiva e segue as recomendações da OMS. Nessa primeira fase do plano de contingência, o objetivo é atender somente pacientes menos suscetíveis a contrair ou transmitir o vírus. O plano de contingência é por prazo indeterminado, e será atualizado de acordo com o estágio da pandemia e as orientações da Sespa. (Texto: Ascom/Sespa).