Ação imediata: Setran trabalha na recuperação de rodovias atingidas pelas chuvas

Serviços são de construção de bueiros, tapa-buracos e recuperação do asfalto, que serão finalizados neste mês de março

16/03/2020 13h53 - Atualizada em 16/03/2020 16h38
Por Kátia Aguiar (SETRAN)

A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) trabalha de forma imediata na recuperação de rodovias estaduais, que foram prejudicadas devido às chuvas de março. Os trabalhos emergenciais, que são a construção de bueiros, tapa-buracos e recuperação do asfalto, ocorrem desde o final de fevereiro e devem ser encerrados neste mês.

As frentes de trabalho atuam nas rodovias PA’s 136, 140, 150 e 242, 151, 481, 483, Trevo do Peteca e na recuperação do elevado do Coqueiro, na Grande Belém.

Serviços na PA-136

Na PA-242, o buraco formado na altura do km 1 da rodovia, no trecho que liga Castanhal a Santo Antônio do Tauá, já foi fechado e o tráfego parcial está liberado. Agora, o trabalho é de acabamentos finais para a liberação total da rodovia.

Em Curuçá, na PA-136, estão sendo feitos serviços de recuperação e construção dos bueiros na rodovia nos kms 5, 7, 11, 14 e 58, onde os bueiros terão sua capacidade duplicada para evitar novos rompimentos. Os trabalhos estão ocorrendo de forma emergencial para que seja normalizado o tráfego da via. A previsão de entrega da recuperação e liberação da estrada é até o dia 25 deste mês.

No km 5 da PA-140, no trecho de Vigia para São Caetano de Odivelas, ocorrem a recuperação e construção de um bueiro. Desde a semana passada, as equipes da Setran estão na rodovia fazendo a retirada da terra acumulada e recomposição da rede de drenagem, que agora receberá 24 tubos. A previsão de entrega da obra é até o dia 18 deste mês.

Serviços de recuperação e construção de bueiro na PA-140

A Setran também redobrou a atenção na PA-150, com objetivo de agilizar serviços necessários em virtude das fortes chuvas. Oito equipes, que realizam os trabalhos de reconstrução, conservação e manutenção em mais de 300 quilômetros, estão à postos para agir com rapidez em caso de corte de estradas, garantindo o fluxo de veículos na via. O trecho de Moju à Goianésia passa pelos serviços de manutenção e conservação. De Goianésia do Pará a Morada Nova, em Marabá, a via recebe serviços de reconstrução, manutenção e conservação, como substituição de base, sub-base, rede de drenagem e pavimentação asfáltica. Todo trabalho é feito com rigoroso sistema de controle de qualidade, contando com laboratório de testes no local.

PA 481 e 151 – Na região do Tocantins, a Setran trabalha na recomposição da PA-481 que, desde sábado (14), está com maquinas na pista para a reconstrução do asfalto, no trecho que liga as cidades de Abaetetuba à Barcarena. Na PA-151, há obras de recuperação e tapa-buracos do Trevo do Peteca à Igarapé-Miri, A partir desta segunda (16), deve ser iniciado o trabalho no trecho de Igarapé-Miri até Mocajuba.

PA 481

Trevo do Peteca – Iniciará, nesta semana, a obra de asfaltamento da PA-483, juntamente com o Trevo do Peteca no município de Barcarena, na Região de Integração do Tocantins. A obra envolve um contrato superior a R$ 15 milhões e vai garantir pavimentação de 19,8 km da rodovia, uma das mais importantes para a economia do Pará, pois dá acesso ao Porto de Vila do Conde, de onde partem produtos para o exterior.

Coqueiro – Devem ser concluídos, até o final desta semana, os trabalhos de reconstrução da contenção do viaduto do Coqueiro, localizado no km 4 da rodovia BR-316. Uma parte da encosta deslizou no último dia 9, devido às fortes chuvas que caem na região metropolitana. No local, estão ocorrendo serviços de contenção do aterro, onde-se utiliza bambu e pedras pretas, para evitar novos deslizamentos, e também a limpeza manual do entulho resultante do deslizamento. 

Segundo o titular da Setran, Pádua Andrade, o planejamento feito em 2019 permite que, este ano, haja uma mobilidade rápida para deslocamento das equipes de manutenção nas ações emergências durante o período chuvoso, "assim garantindo alternativas de tráfego nas rodovias sem prejuízo ao direito de ir e vir do cidadão, e permitindo o escoamento da produção.

“Este ano, o número de ocorrências está bem menor que o ano passado que no mesmo mês houve pelo menos duas estradas cortadas ou duas pontes avariadas por dia" - Pádua Andrade, titular da Setran.