Detran abre retorno provisório para facilitar tráfego na BR-316

A medida é necessária para resguardar a segurança da população nos 10 dias em que o viaduto do Coqueiro estiver parcialmente interditado

10/03/2020 10h53 - Atualizada em 10/03/2020 19h42
Por Eduardo Vilaça (DETRAN)

Retorno aberto no km 5 da viaPara resguardar a segurança da população, o Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) manterá, por 10 dias, uma interdição parcial do viaduto do Coqueiro, no KM-04 da rodovia BR-316, após as fortes chuvas de segunda-feira (9) ocasionarem um deslizamento de terra. Em função da medida, um retorno provisório foi aberto no km 5 para atender a demanda de veículos no sentido Ananindeua-Marituba, também prejudicada pelo constante transbordamento do rio Uriboca.

Com o retorno provisório, os condutores poderão acessar a BR-316 pela avenida João Paulo II sem problemas. A interdição parcial do viaduto é necessária para que seja feita a manutenção e recuperação do material de talude do elevado.

Para o diretor técnico-operacional do Detran, Bento Gouveia, as ações emergenciais são extremamente importantes para minimizar os impactos no trânsito para a população. 

“Nós sabemos do gargalo que é essa entrada e saída da capital, tanto que uma obra está sendo feita justamente para resolvermos esse problema. Enquanto isso, é crucial que o órgão dê uma resposta rápida para as intempestividades que ocorrem, como essa questão da chuva e dos alagamentos. O objetivo é a comodidade e a segurança da população”, diz Gouveia, que completa: “A abertura do retorno na BR é uma medida urgente e nós estaremos lá para auxiliar os condutores”.

Os agentes de fiscalização do Detran estão desde a segunda-feira (9) em pontos estratégicos da rodovia no trabalho de ordenação do trânsito. Na ocasião, foi realizada intervenção no tráfego, com a permissão do contrafluxo (veículos podendo utilizar os dois sentidos da via) pela rodovia. As equipes permanecem em rondas na área para avaliar o nível de trafegabilidade e também monitoramento dos alagamentos, que culminem em novas ações de intervenção do órgão na via, de acordo com a necessidade.