PC prende um dos acusados de envolvimento na morte de empresário

Elenilson Gomes Ramos Farias, conhecido como 'Loirinho', foi detido em Icoaraci, na RMB

18/02/2020 10h28 - Atualizada em 18/02/2020 11h14
Por Luiz Cláudio (PC)

A Polícia Civil prendeu, na segunda-feira (17), Elenilson Gomes Ramos Farias, conhecido como “Loirinho”, um dos envolvidos na morte do empresário e professor Amintas José Quingosta Pinheiro, de 62 anos. A vítima foi executada a tiros, na avenida Centenário, no bairro do Mangueirão, em Belém, quando retornava para sua casa, no fim da noite do dia 5 de fevereiro.

Loirinho, apontado no crime, estaria dirigindo o veículo que deu suporte à ação criminosa. O acusado foi conduzido à Delegacia de Homicídios para procedimentos. Ele ainda não tinha antecedentes criminais. A prisão de “Loirinho” ocorreu no distrito de Icoaraci, na Grande Belém.

Delegado-geral,Alberto TeixeiraEm entrevista a jornalistas, realizada na sede da Delegacia-Geral, em Belém, o delegado-geral Alberto Teixeira informou detalhes sobre a investigação que culminou na identificação de Elenilson Gomes.

Segundo Teixeira, logo após o crime, a Polícia Civil iniciou uma série de diligências, realizando o levantamento com todo o itinerário percorrido pelos acusados e pela vítima, desde os locais de onde a vítima saiu, onde o fato aconteceu, a rota de fuga e as câmeras existentes nos locais.

“Durante a investigação, mais de 30 pessoas foram ouvidas, entre elas, testemunhas oculares que tiveram conhecimento do fato, o que possibilitou na identificação do veículo de apoio. Ele colocou o carro na frente do veículo da vítima, no sentido de impedir a fuga. A vítima ainda tentou fugir do local, mais infelizmente não conseguiu” - Alberto Teixeira, delegado-geral da PC.

Ainda de acordo com Alberto Teixeira, não conseguindo fazer a prisão do acusado em flagrante delito e de posse de todas as informações, foi peticionado pela Polícia Civil ao Poder Judiciário o mandado de busca e de prisão preventiva. “As investigações continuam no sentido de que, a partir da prisão de ‘Loirinho’, possamos chegar aos demais investigados neste crime”, ressaltou.