Hemopa renova estoque com a ajuda da Marinha do Brasil

12/02/2020 14h46 - Atualizada em 12/02/2020 14h54
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

A manhã desta quarta-feira (12) começou movimentada para a equipe da sede da Fundação Hemopa, na Batista Campos. Cerca de 100 oficiais da Marinha do Brasil, do 4º Distrito Naval, marcaram presença para fazer a doação de sangue.

Paulo Bezerra, presidente da Fundação Hemopa, recepcionou o Vice-Almirante Newton de Almeida Costa Neto, comandante do Comando do 4° Distrito Naval e a Capitão de Mar e Guerra, Mônica Medeiros Luna, médica e diretora do Hospital Naval de Belém. "Essa parceria nos proporciona manter a regularidade no estoque e isso é muito importante, pois nos permite atender as demandas dos hospitais”, ressaltou Paulo Bezerra.

Esta ação faz parte da campanha de carnaval "Folia que Salva Vidas", que se estende até o próximo sábado (15). A Marinha do Brasil foi acionada, mais uma vez, para fazer parte desta corrente de solidariedade em prol dos pacientes que necessitam de transfusão de sangue na rede hospitalar.

"É um prazer muito grande ser parceiro do Hemopa. Um trabalho abnegado, importante e silencioso que a população só percebe quando precisa. Nós estamos motivando nossos marinheiros a contribuir e tenho certeza que todos estão felizes com esta ação", disse o Vice-Almirante

Somente neste dia, a Marinha do Brasil compareceu com cerca de 100 oficiais e desses, 81 bolsas de sangue foram coletadas. Para a diretora do Hospital Naval, esta iniciativa é mais que uma mobilização de militares. “É muito importante a disponibilidade de bolsas de sangue para os hospitais. Cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas. Essa campanha é para estimular os voluntários da Marinha, mas também a população, pois é necessário abastecer o estoque de sangue para estar sempre disponível a atender".

No ano de 2019, a Marinha do Brasil participou de três campanhas junto à Fundação, o que rendeu mais de 600 bolsas de sangue coletadas. Ou seja, só os marinheiros ajudaram a salvar mais de 2 mil pacientes.