EGPA e MMPA realizam parceria para curso de aperfeiçoamento em Direito Agrário

A aula inaugural está prevista para ser realizada no dia 09 de março.

03/02/2020 15h01 - Atualizada em 04/02/2020 09h06
Por Isabela Quirino (EGPA)

Durante a manhã desta segunda-feira (3) a Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA) esteve presente no Ministério Público do Pará (MPPA) para a assinatura do Termo de Execução Descentralizada, uma parceria entre as instituições para a realização do curso de Aperfeiçoamento de Direito Agrário e Políticas Públicas. O Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), do MMPA, divulgará o edital de inscrição para seus servidores no dia 4.

A diretora geral da EGPA, Evanilza Marinho, e o procurador-geral de Justiça, Gilberto Martins, assinaram o termo durante reunião. O momento contou com a presença da Diretora do Instituto de Formação Profissional e Superior (ISEG), Gisele Miranda; o coordenador do Centro de Graduação e Cursos Profissionalizantes (CPG), Helvio Arruda; a coordenadora do núcleo Planejamento, Daniela Sequeira e a Procuradora-geral da EGPA, Elisangela Jorge. Além da presença dos representantes do MPPA: Rodier Ataíde, Sandro Chermont e Luziana Dantas.

O encontro marcou a parceria entre as instituições para a realização do curso de Aperfeiçoamento de Direito Agrário e Políticas Públicas.

“A Escola de Governança tem como missão principal a qualificação dos servidores públicos estaduais e municipais, então esta parceria com o Ministério Público reforça este trabalho e nos dá uma alegria muito grande em poder contribuir em uma demanda específica”, destacou a diretora geral da EGPA, Evanilza Marinho.

Para o procurador-geral de justiça, Gilberto Martins, esta é a primeira de muitas parcerias entre as instituições. “Já em 2019 o CEAF começou as tratativas pra firmar essa parceria e acredito que também renderá bons novos cursos. Vamos fazer novas capacitações em outras áreas, inclusive na área de planejamento, na área de formação e capacitação de servidores”, disse.

O coordenador do CPG, Helvio Arruda, será responsável pela coordenação do curso e explica o processo até o início das aulas. “As inscrições iniciarão após o lançamento do edital, a turma conta com 100 vagas e seleção dos servidores será feita pelo próprio Ministério Público”, ressaltou.

O curso prevê uma carga horária de 190 horas realizadas em quatro meses, um tempo recorde para os cursos de aperfeiçoamento. Pelo menos 80% da carga horária será realizada na plataforma de Ensino à Distância, o que colabora com o período estimado para formatura. A aula inaugural está prevista para ser realizada no dia 09 de março.