Com apoio da Emater, agricultores de Santa Izabel devem faturar R$ 40 milhões em 2020

Estimativa representa uma aumento de 50% na produção do ano passado, feita por 730 famílias

14/01/2020 13h14 - Atualizada em 14/01/2020 13h45
Por Aline Miranda (EMATER)

Em 2020, as 730 famílias incluídas no planejamento do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Santa Izabel, na região metropolitana de Belém, devem faturar em torno de R$ 40 milhões com a comercialização de produtos, como açaí, mangostão, flores tropicais e banana.

A estimativa representa um aumento de no mínimo 50% sobre os números do ano passado: 475 famílias atendidas em 60 comunidades com a parceria de Prefeitura, Empresa Brasileira de Pesquisa Agroepecuária (Embrapa) e Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sedap), com um faturamento de mais de R$ 26 milhões, referente à comercialização direta, participação em eventos e inclusão em mercados governamentais do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Além de visitas técnicas, dias de campo e projetos de crédito rural, entre outras práticas sistemáticas da ater pública, iniciativas como inserção de sementes selecionadas, mecanização e acesso facilitado a adubo orgânico transformam as cadeias produtivas e repercutem diretamente em qualificação das colheitas, além do aumento de produtividade.

“Em termos absolutos, consideramos esses valores como rendimento para as propriedades, mas obviamente não é só isso. Esses valores significam sustentabilidade, fortalecimento de dignidade e cidadania, evolução socioeconômica das comunidades e do município como um todo. Eis o resultado de um trabalho complexo, multidisciplinar e de parcerias que a Emater desenvolve desde cada casa rural até o ponto da consumidores finais”, diz o chefe do escritório local da Emater em Santa Izabel, o engenheiro agrônomo Ronaldo Sanches.