Polícia Militar fortalece programa de prevenção contra drogas e violência

Durante o Programa, estudantes do 5º e 7º ano são alertados sobre os malefícios das drogas lícitas e ilícitas e de atitudes violentas

07/01/2020 13h26 - Atualizada em 07/01/2020 14h43
Por Igor Oliveira (SECOM)

Desenvolver o diálogo entre família, escola e polícia na orientação de crianças e adolescentes sobre o perigo das drogas lícitas e ilícitas e da violência. Esse é o objetivo do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), coordenado pela Polícia Militar (PM) e direcionado para alunos do 5º e 7º anos da Educação Básica. Os estudantes assistem a um curso com 10 horas de duração, onde policiais - qualificados especificamente para a instrução no programa - abordam temas diversos envolvendo os malefícios das drogas e de atitudes violentas. Em 2019, foram atendidas 50.026 crianças e adolescentes em 47 municípios do Estado.

De acordo com o diretor do Centro de Capacitação e Prevenção Primária (CCPP) da Polícia Militar e coordenador do Proerd, tenente-coronel Marcus Vinícius Formigosa, o fortalecimento da prevenção é a base fundamental do Programa. “Além da temática das drogas, os instrutores falam sobre a importância de evitar estresse e ações violentas, reforçando atitudes positivas, como o desenvolvimento da autoestima a procura de boas amizades”, explica Marcus. 

Tenente-coronel Marcus Vinícius FormigosaPara a abertura de uma turma, o Proerd analisa os relatórios de cada batalhão da PM em seu bairro de atuação. São verificados quais lugares possuem os maiores índices de ocorrências de infrações envolvendo uso de drogas e ações violentas. A partir dessas informações, o batalhão - com a solicitação da instituição de ensino da comunidade - inicia o planejamento do curso de acordo com a agenda dos 150 instrutores do programa. Durante as aulas, são disponibilizados cartilhas e uniformes para os alunos, além do certificado de conclusão. 

União de família, escola e polícia

Paralelamente às aulas, os organizadores do curso fazem contato frequente com a escola e a família dos alunos para fortalecer o caráter preventivo do conteúdo ministrado. “Realizamos reuniões com pais e professores para reforçar as informações do programa e, se for o caso, orientar que revisem suas condutas para ajudar na formação do aluno”, observa Marcus. 

Turma de crianças durante formatura do ProerdO coordenador ressalta a importância da criança ver as orientações dos instrutores sendo aplicadas não somente na sala de aula, mas também em casa. “Temos casos de pais que diminuíram ou mesmo abandonaram o consumo de álcool e cigarro após conversarem com seus filhos, que na época estavam no curso da Proerd”, lembra. Os professores também são orientados a reforçar constantemente o caráter preventivo do Programa, mesmo após o término das aulas.      

Reconhecimento e perspectivas - Instrutor do Proerd há 16 anos, o tenente-coronel Marcus ressalta que o programa desenvolve a proximidade entre polícia e comunidade. “O caráter preventivo do trabalho da PM é reforçado e tem reconhecimento das pessoas, principalmente dos bairros considerados mais vulneráveis”. Marcus lembra a cerimônia de formatura ocorrida em 14 de dezembro, que contou com a participação de 5 mil crianças e adolescentes de todos os bairros da capital atendidos pelo programa. “Foi marcante porque foi a primeira solenidade que envolveu todos os batalhões da região metropolitana e teve a presença de autoridades como o governador, o comandante-geral da PM e vários secretários de estado. Foi gratificante ver todos ali em um momento tão importante”, observa Marcus.   

Para 2020, o coordenador afirma que vai aumentar o número de instrutores ativos através da formação de novos professores ou da reativação daqueles que estão direcionados a outras atividades. “Dessa forma, podemos planejar expandir o atendimento para mais municípios. Temos o objetivo de dobrar o número de cidades atendidas neste ano e, posteriormente, estarmos presente em todos os municípios do Estado e de forma permanente”, explica Marcus. 

Também estão previstas a realização da Primeira Jornada Pedagógica - que deve alinhar o conteúdo ministrado em sala de aula pelos instrutores e padronizar as atividades desenvolvidas junto aos alunos, conforme a cartilha do programa - e a visita pedagógica nas escolas, para a avaliação de rendimento dos instrutores e compartilhamento de experiências junto as comunidades. 

Serviço - A instituição de ensino interessada em participar do Proerd deve procurar o batalhão da PM de seu bairro e seguir as orientações disponibilizadas. As aulas do programa ocorrem de março a dezembro, sendo divididas em dois semestre letivos. O curso tem duração de 10 semanas.