Investimento e mais polícia nas ruas ajudam na redução da criminalidade em 2019

Entrada de concursados, mais armamento e viaturas foram algumas das mudanças nas ações da PMPA em 2019

27/12/2019 10h54 - Atualizada em 28/12/2019 10h59
Por Lene Alves (PM)

Ao longo de 2019, a Polícia Militar do Estado atuou de forma intensa nas ações que contribuíram para a redução dos índices de ocorrências criminais alcançadas pelos órgãos que integram o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social do Estado. Desde janeiro, uma série de medidas foram adotadas pelo comando da PMPA, a fim de reforçar o enfrentamento à criminalidade e reequipar a corporação.

Entre as ações realizadas pela atual gestão da PM, merecem destaque, a aquisição de novos equipamentos (coletes balísticos, viaturas, motocicletas, ambulâncias, armamentos e computadores), o ingresso de 530 novos policiais militares na corporação por meio de concurso público, o lançamento da Operação ‘Polícia Mais Forte’, que aumentou em mais de 50% o número de viaturas disponíveis em pontos estratégicos da Região Metropolitana, no horário considerado mais crítico, das 17h às 23h e a mudança da cor do uniforme operacional da instituição, resgatando a tradicional cor azul-petróleo.

O comando da PMPA também inaugurou o Complexo Histórico Tiradentes, localizado no bairro do Reduto, em Belém, que passou a reunir, no mesmo espaço físico, a sede do 2º Batalhão, o Comando de Policiamento da Capital I, a Companhia de Polícia Turística, o Museu da Polícia Militar e o 28º Batalhão (Batalhão Águia). Esta realização promoveu um importante resgate de um prédio histórico da instituição.

Tecnologia

Outro avanço em 2019 foi o lançamento do aplicativo SOS PM, em fevereiro e, em seguida, dos aplicativos E-identidade e PM + Forte.

São ferramentas digitais voltadas para a segurança do policial militar, reduzindo despesas e aumentando da eficiência do serviço prestado à população.

Capacitação

A Polícia Militar realizou treinamentos, cursos operacionais e capacitações, como o V Curso Operacional de Rotam, concluído em novembro, traduzindo o investimento do Governo do Estado em uma polícia técnica e mais preparada para atuar em atividades e operações de maior grau de complexidade. Em algumas ocasiões, policiais militares do Pará também tiveram a oportunidade de ir a outros estados e trazer o conhecimento adquirido em diversos cursos, adaptando-os à realidade paraense.

Reconhecimento

A partir da redução efetiva dos índices de criminalidade, veio o reconhecimento do trabalho desempenhado pela tropa, por meio de condecorações, entregas de certificados, menções honrosas, homenagens e premiações feitas diretamente pelo governador do Estado, Helder Barbalho, comandante em-chefe da PM, e pelo comandante-geral da instituição, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior.

Colégios Cívico-Militares

A atual gestão da Polícia Militar também investiu em parcerias com outros setores da sociedade e inaugurou, no município de Marabá, o Colégio Cívico-Militar Rio Tocantins (CMRio), e o Colégio Cívico-Militar, em Canãa dos Carajás, cuja administração é compartilhada entre prefeituras. Cabe aos policiais militares que atuam neste projeto, a supervisão militar educacional da escola.

Proerd

Dentro de uma perspectiva de prevenção à criminalidade, em 2019, aproximadamente 50 mil crianças tornaram-se multiplicadores do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), coordenado pela PM em 70 municípios do Estado.

Habitação

Trata-se de uma demanda antiga da corporação e um compromisso assumido pelo chefe do poder executivo estadual. O programa visa oferecer moradia digna para os servidores da instituição, principalmente os submetidos a riscos, ameaças e atentados materialmente comprovados.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, estas realizações refletem o compromisso da atual gestão da PMPA, a partir de uma diretriz do governo do Estado, que estabeleceu diversas prioridades para a corporação, como, por exemplo, uma nova política de caráter social e de habitação para o efetivo.

“Consideramos o projeto de moradia, que já está em fase de cadastramento, uma das maiores realizações em andamento da nossa gestão. Nosso objetivo é avançar ainda mais, com ações efetivas em favor da tropa da Polícia Militar”. Dilson Junior, comandante-geral da PM.

Outro importante avanço, foram as ações implementadas que possibilitaram a redução de índices de ocorrências de crimes violentos, como roubos, latrocínios e homicídios. “A operação Polícia Mais Forte se tornou, efetivamente, uma alavanca na redução dos índices de criminalidade, em todos os municípios metropolitanos. Ao final do ano, registramos uma queda de cerca de 30% nos números de homicídios, em todo Estado, com grande parte destes índices sendo capitaneada pela Região Metropolitana de Belém, onde a redução ultrapassou os 50% no número de homicídios, comparando 2019 com 2018”, acrescentou.

O coronel Dilson Júnior informou, ainda, que, “para o próximo ano, a Polícia Militar já planeja um concurso público. O certame vai oferecer 7 mil vagas para oficiais e praças, que devem ingressar ao longo dos próximos três anos, com o objetivo de recompor o efetivo da corporação. A medida demonstra o empenho do comando para que a PM alcance, a médio prazo, o efetivo previsto em sua Lei de Organização Básica, que é de 31 mil policiais militares”, ressaltou o comandante-geral.

“A exemplo de 2019, para nós, 2020 também será um ano muito importante. Muitos avanços estão contemplados nas legislações que já foram aprovadas pela Assembleia Legislativa e que, com certeza, vão garantir um salto de qualidade expressivo à Polícia Militar do Pará”, finalizou.