Projeto Aluno Repórter participa da Festa Literária de Bragança

Flashes ao vivo são enviados para emissoras de rádio da cidade, além de cobertura televisiva do evento

07/12/2019 18h33 - Atualizada em 07/12/2019 19h04
Por Úrsula Pereira (SECULT)

Há 11 anos, uma ferramenta de comunicação é utilizada como recurso pedagógico para alunos do Ensino Médio. É o ‘Projeto Aluno Repórter – A Imprensa na Escola Rádio e TV’, que se consolidou como referência no processo educacional de Bragança e outros municípios do nordeste paraense, mobilizando, somente este ano, 125 alunos – vindos de 20 escolas – em suas atividades.

Os idealizadores são os professores e radialistas Beto Amorim e Aylton Rocha e, desde a sua criação em 2008, o projeto integra a programação da Feira Pan-Amazônica do Livro e das Mutivozes, realizada em Belém. A exemplo da capital, o Projeto Aluno Repórter também está participando ativamente da primeira edição da Festa Literária de Bragança, com flashes ao vivo para emissoras de rádio da cidade e cobertura televisiva do evento, com imagens e informes nas redes sociais.

De acordo com o professor Beto Amorim – queridíssimo pelos alunos – o objetivo do “Aluno Repórter” é desenvolver uma metodologia que utilize o rádio e a televisão em atividades que promovam o desenvolvimento integral dos estudantes. 

“Bragança tem uma tradição na prática radiofônica e, pela minha experiência de 17 anos como radialista, posso afirmar que o rádio transforma, nos faz pensar diferente, nos tornamos mais críticos, sem inibições, além de nos moldar, pois a comunicação moldou o meu caráter, fortaleceu a minha cidadania e o meu senso de responsabilidade com aquilo que eu comunico e é isso que buscamos passar para os nossos alunos”, disse. “Enche meu coração de alegria saber que o que eu aprendi em todo esse tempo de comunicação faz com que descubram e entendam que eles não estão à margem e que podem tudo”.

Toda essa interação da escola com a comunidade incentiva que ‘Aluno Repórter’ permaneça no ambiente escolar, combatendo a evasão, além de trabalhar a leitura e produção textual, pesquisa e capacitação digital.

“Foi um ano de muito aprendizado. Nesse projeto, a gente descobre os nossos talentos, conhece os bastidores do rádio e da televisão, e sente despertar o interesse pelo conhecimento e ânsia por ajudar o próximo, por meio da informação. Sempre desejei ser agrônomo e a minha vinda para o Projeto só me fez descobrir que seguirei meu sonho em paralelo com o rádio”, relatou Luciano Correa, aluno repórter.

A Festa Literária de Bragança é uma realização do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Associação Sociocultural e Recreativa de Bragança (Ascubra) e apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Fundação Cultural do Pará, Universidade Federal do Pará (UFPA - Campus Bragança) e Universidade do Estado do Pará (Uepa), por meio do Liceu de Música de Bragança, integrando as políticas públicas de fomento ao livro, à leitura e à difusão das linguagens e expressões culturais e artísticas. 

Serviço:

A Festa Literária de Bragança é parte da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, uma ação do Governo do Pará por meio da Secretaria de Cultura (Secult). Até este domingo (8), de 10h às 22h, no Liceu da Música de Bragança. A entrada é franca.