Projeto da Sejudh lança novos olhares sobre a pessoa com deficiência

Aspectos da vida política, social, econômica e cultural da PcD foram debatidos com alunos de escola pública

07/12/2019 15h56 - Atualizada em 07/12/2019 18h32
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

“Quem coloca limite é a sociedade”, declarou o jovem Airton Pessoa, 25, formado em Educação Física, na palestra do projeto “Quebrando Barreiras” voltada aos alunos da escola estadual Benjamin Constant, na sexta-feira (6). A iniciativa é da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) para sensibilizar estudantes do Ensino Fundamental e Médio para a causa da pessoa com deficiência.

Diagnosticado com paralisia cerebral, o educador físico compartilhou os desafios enfrentados para driblar as limitações impostas pela sociedade e realizar o sonho de trabalhar com o público PcD. Atualmente, o profissional integra a equipe de colaboradores do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR). O “Quebrando Barreiras” é executado pela Gerência de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que coloca os jovens com deficiência como protagonistas da programação para contar a maneira como veem e vivenciam o mundo, para levar reflexão e estimular novos olhares para a causa.

Na palestra, quem também compartilhou sua história foi a bailarina Aliny Rosa, cadeirante desde os 18 anos, que hoje, vive da profissão. Ela já representou o Brasil em competição na Rússia, onde conquistou a medalha de bronze junto com a equipe do CIIR. “Não queremos que as pessoas sintam pena da gente e a dança possibilitou um novo olhar. Mostra que mesmo na cadeira de rodas a gente pode fazer o que quiser, pode ainda realizar nossos sonhos. A cadeira de rodas não nos impede, ela dá uma certa limitação, mas como sempre digo, a limitação é mais de espaço”, relatou.

O secretário adjunto da Sejudh, Rodrigo Roldan, explicou que a proposta do projeto é justamente mudar, cada vez mais, o olhar estereotipado e desconfiado da população sobre as pessoas com deficiência. “Os depoimentos vem para descontruir estereótipos, vem para ampliar e transformar nossa visão, quebrar barreiras físicas e sociais”, frisou.

Semana PcD – O projeto integra as atividades da Semana da Pessoa com Deficiência que será realizada até este sábado (7), pela Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, do Ministério Público, em parceria com a Sejudh. A semana visa mobilizar a sociedade para a defesa da garantia de direitos das pessoas com deficiência em todos os aspectos da vida política, social, econômica e cultural.

“Inciativas como o ‘Quebrando Barreiras’ são exemplos de democratização da cidadania e direitos humanos, porque levamos às pessoas informações as quais ela não têm acesso no cotidiano” - Elaine Castelo Branco, promotora.

O estudante do colégio Benjamin Constant, Leandro Fonseca, disse que saiu da palestra com um pensamento totalmente diferente do que entrou no evento. “Eu confesso que eu via a PcD com pena, não conseguia disfarçar, mas depois de hoje eu enxergo de outra forma, são iguais a nós com potenciais e dificuldades. Fiquei muito emocionado com os depoimentos, chorei porque vi que o nossos problemas não são nada perto do deles e, mesmo assim, eles mostram que são capazes”, descreveu, emocionado, o jovem que cursa o 9º ano na instituição.