Obras da Setran na região nordeste do Estado entram na reta final

06/12/2019 16h10 - Atualizada em 06/12/2019 16h36
Por Kátia Aguiar (SETRAN)

Na PA-462, a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) avança nas obras de substituição de 10 pontes de madeira por concreto armado ao longo da rodovia. O investimento da Secretaria é de mais de R$ 6 milhões. Atualmente, cinco pontes já foram construídas e entregues; as outras cinco estão em fase de construção: Rio Emboraí, Cacoal, Peroba II, Itapixuna II e do Andirá III. A PA-462 tem 45 quilômetros, e liga os municípios de Augusto Corrêa à Vila Araí, pertencente à cidade de Augusto Corrêa.

Em paralelo as obras de construção das pontes, há um projeto em andamento da pavimentação total da rodovia no trecho da BR-308 até Vila Araí e ainda a programação da Setarn para pavimentação total da PA-462 em 2020. Atualmente a Secretaria executa serviços de manutenção nos pontos críticos da PA-482, facilitando a locomoção durante o período em que é finalizada a licitação da obra de pavimentação total da rodovia.

A Setran também  finaliza os serviços de recuperação da PA-253, no trecho entre Capitão Poço e Irituia. A obra faz parte do cronograma de manutenção e recuperação de rodovias pertencentes ao 2° núcleo regional do Pará, com sede em Capanema. A PA-253 é uma das maiores rodovias da região nordeste do Pará e passa por municípios importantes como Capitão Poço, Irituia, São Domingos do Capim, Viseu e Santa Luzia do Pará.

Salinópolis - Em Salinas, as obras de duplicação da PA-444 e a duplicação da ponte sobre o Rio Sampaio estão seguem o cronograma. A estrutura tem cerca de 200 metros de comprimento por 10 metros de largura. O investimento é de mais de R$ 12 milhões. A obra é feita no acesso principal a praia do Atalaia. A previsão é que a obra seja entregue até o final deste ano.

A construção do aeroporto de Salinópolis está em ritmo acelerado, isto porque a primeira etapa da obra será entregue no início de 2020, que é a pavimentação da pista de pouso que poderá receber aeronaves com capacidade para até 110 passageiros. A segunda etapa, que falta a ser entregue, será a da construção do terminal de passageiros, que irá facilitar o acesso, principalmente de turistas.