Estudantes do Icuí-Guajará visitam campus da UFPA

Atividade do projeto ‘Juventude Protagonista’ abre novos horizontes profissionais

05/12/2019 14h40 - Atualizada em 05/12/2019 15h29
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

Estudantes do ’Juventude Protagonista’ conhecem a UFPAAdolescentes atendidos no projeto ‘Juventude Protagonista’, do programa ‘Territórios pela Paz’ (TerPaz), por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, visitaram o campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), no bairro do Guamá, em Belém. O objetivo da atividade foi despertar novas perspectivas futuras aos estudantes do Icuí-Guajará, em Ananindeua. O momento também contou com a parceria do Corpo de Bombeiros e o Centro de Referência de Assistência Social - Uirapuru.

Iasmim Barbosa, 16 anos, cursa a quarta etapaOs olhares impressionados indicaram a manhã intensa dos participantes da atividade. Eles tiveram a oportunidade de conhecer espaços e laboratórios e saber mais sobre a vida acadêmica na instituição de ensino superior. "Eu quase não saio do Icuí, então com essa oportunidade de passear foi muito incrível. Já tinha escutado falar na UFPA, mas não sabia o que era. Agora estou saindo com a vontade de estudar e ter uma excelente carreira profissional", desejou Iasmim Barbosa, 16 anos.

Luana Souza, 15 anos, cursa o sétimo anoOutra participante, Luana Sousa, de 13 anos, concordou. "Eu fiquei impressionada com a quantidade de coisa que tem aqui dentro. Quando soube que iríamos a uma universidade, fiquei muito feliz. Eu quero muito estudar aqui um dia", afirmou Luana.

O projeto atende 60 jovens na faixa etária entre 13 e 17 anos, residentes dos bairros do Icuí-Guajará, em Ananindeua, e Nova União, em Marituba. Durante seis meses, eles participam de oficinas sobre Direitos Humanos, Cidadania e aspectos do cotidiano nos territórios em que estão inseridos. Apresentar novos ambientes também faz parte da proposta do projeto. "Nossa meta é mostrar que é possível transformar a vida deles e da família com a educação. Então, nós viemos com a intenção de despertar essa vontade neles", frisou a assistente social Simone Silva.

Atividade incentiva a transformação pela educaçãoPara o coordenador Patrick Passos, desenvolver ações como essa ajuda a abrir portas para o futuro dos jovens. “Levá-los a novos espaços da cidade, mostrando o significado de cada lugar, dá novo sentido de liberdade. Eles saem dos territórios deles para outros lugares e fica claro que essa cidade também é de cada um", finalizou o coordenador.