Pará discute Direito de Família em IV Congresso Amazônico

Aberturas das palestras contou com a presença da primeira dama do Estado, Daniela Barbalho

21/11/2019 10h20 - Atualizada em 21/11/2019 11h33
Por Laíse Coelho (SECOM)

Evento tem como tema “Desafios do direito de família e sucessório no primeiro quarto do século"Foi aberto, na noite de quarta-feira (20), o IV Congresso Amazônico de Direito de Família, promovido pelo Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), em Belém. O evento, que ocorre a cada dois anos, debate em 2019 o tema “Desafios do direito de família e sucessório no primeiro quarto do século”. A abertura das palestras contou com a presença da primeira dama do Estado, Daniela Barbalho.

“Nós ficamos muito felizes de ter o Pará protagonista do Congresso Amazônico do Instituto Brasileiro do Direito de Família. Isso mostra a importância do Estado e da Amazônia Legal, debatendo sobre os temas atuais do Direito de Família e Sucessório”, ressaltou a primeira dama.

Daniela BarbalhoNos dois dias de evento, sete palestrantes reconhecidos nacionalmente vão falar sobre as mudanças e discussões atuais, como por exemplo, aspectos históricos e sociais do poliamor e também sobre guarda compartilhada. Mais de 600 pessoas, entre profissionais e estudantes, se inscreveram para participar do congresso.

"Falar de Direito de Família é muito importante e, por isso, a importância desse evento, principalmente, para entidades como Defensoria Pública, Ministério Público e operadores do Direito, para que possam ter uma atualização sobre esses assuntos e colocarem em prática, no dia a dia”, destacou o presidente do IBDFAM Pará, Leonardo Amaral Pinheiro da Silva.

A presidente da Comissão de Direito de Família e Sucessões da OAB/PA e diretora do IBDFAM, Vivianne Saraiva, também pontuou o significado do evento. “Nós estamos aqui para trabalhar os novos aspectos do Direito de Família e isso vai refletir em toda organização estatal, porque a família é a base da sociedade”, enfatizou.

Congresso reuniu mais de 600 profissionais e estudantes da área de Direito da FamíliaPara o estudante de Direito, Valdiney Vinagre Mendes, o congresso é uma oportunidade ímpar para quem está começando o curso. “Estou no primeiro semestre e tudo é novo, mas é necessário desde cedo ter contato com profissionais renomados, isso contará muito para o futuro”.