Procon reforça ao consumidor cuidados necessários na Black Friday

12/11/2019 20h15 - Atualizada em 13/11/2019 10h28
Por Dayane Baía (SECOM)

Sexta-feira de descontos mobiliza o comércio e compradores em busca de produtos com preços em contaNo próximo dia 29 de novembro será a Black Friday, a sexta-feira de descontos que mobiliza o comércio em vários países. O Serviço de Proteção e Defesa do Consumidor no Estado do Pará (Procon), vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), vem alertando pessoas que pretendem realizar compras nesse dia, para que tomem alguns cuidados antes e depois da aquisição de produtos, para não serem vítimas de fraudes.

O autônomo Patríck Melo prefere aproveitar as ofertas dos sites internacionais, sobretudo os da ChinaO autônomo Patrick Melo, 25 anos, atua como suporte técnico na área de Tecnologia de Informação (TI). Pela familiaridade com a internet, ele prefere fazer compras em sites internacionais. "Percebo que os descontos são mais atrativos, principalmente em produtos da China. Além disso, já me frustrei ao receber um anúncio em rede social e, quando fui à loja física, o produto não estava no mesmo valor. Como eu não tinha feito a captura da tela, não pude comprovar. Mas depois disso fiquei mais criterioso", contou Patrick Melo.

Fiscalização - É esse olhar mais crítico que o Procon-PA deseja intensificar com a Operação Black Friday, que deve iniciar nos próximos dias em estabelecimentos no Pará. Segundo a coordenadora de Fiscalização do órgão, Ágatha Sodré, o planejamento é um aliado. “Recomendamos que o consumidor faça sempre uma pesquisa prévia para verificar se a promoção é mesmo um benefício. É importante comparar os valores em meses anteriores, fazer captura de tela, gravar propagandas para se respaldar”, orientou a coordenadora.

Caso o consumidor se sinta lesado, pode fazer a denúncia pelo telefone 151 ou presencialmente, no posto do Procon, localizado na Travessa Lomas Valentinas, 1.150, no bairro da Pedreira, em Belém. “Com os indícios apresentados, vamos ao estabelecimento e, caso a irregularidade se confirme, o auto de infração é lavrado, conforme o Código de Defesa do Consumidor. O lojista tem um prazo de dez dias para apresentar defesa ao Procon-PA, e após a avaliação do setor jurídico a penalidade pode ser aplicada, seja multa, interdição ou recolhimento de mercadoria”, informou Ágatha Sodré. O cliente pode ter o produto trocado por outro igual ou no mesmo valor, ou ainda o ressarcimento do dinheiro.

No ano passado as maiores queixas registradas no órgão sobre a sexta-feira de grandes descontos referem-se à propaganda enganosa (14,2%); divergência de valores (7,6%) e problemas para finalizar a compra (7,6%). Os índices vêm apresentando queda em relação a 2016, quando as denúncias de propaganda enganosa chegaram a 22%; divergência de valores, 15%, e dificuldades em concluir o pedido, 12%.

Ágatha Sodré, do Procon-PA, recomenda que o consumidor faça pesquisa antes de partir para a compraPara não ter problemas, o Procon-PA orienta que o consumidor não compre por impulso. O casal de comerciantes Antônio e Joicelem Negrão, por exemplo, mora em Abaetetuba (região do Baixo Tocantins) e vem com regularidade à capital fazer compras. Eles não pretendem consumir na Black Friday. "Não nos ligamos muito nisso, e como levamos no atacado, nem sempre dá para programar para aproveitar esses descontos", contou Joicelem Negrão.

Clima de Natal - No centro comercial de Belém as lojas já estão no clima de descontos, com o aumento da procura por itens de decoração de Natal. A Black Friday aparece em algumas propagandas, mas o ponto alto será no fim de semana de ofertas, que deve iniciar na quinta-feira (28) e prosseguir até o domingo (1º de dezembro), quando as lojas estarão abertas excepcionalmente.

De acordo com o gerente de loja Nilton Gaia, no estabelecimento onde trabalha os preços de móveis e eletrodomésticos devem cair em até 70%. "O atrativo da Black Friday é também a quantidade de produtos. Os clientes gostam de ver as pilhas, a loja cheia. Aumentamos o estoque em toda a rede, com o volume foi possível negociar diretamente com os fabricantes e oferecer um desconto real", disse Nilton Gaia.

A contadora Vivian Oliveira quer aproveitar a Black Friday, mas ainda está pesquisando valoresAinda assim, a contadora Vivian Oliveira está em dúvida sobre onde comprará a nova geladeira. "Estou pesquisando desde o dia 15 de outubro. Verifico os preços e comparo quando as lojas começam a divulgar as promoções. Fico com o pé atrás, pois na internet o desconto é maior, mas nem sempre o frete compensa", acrescentou Vivian Oliveira.

De acordo com a direção do Procon, este ano ainda não houve denúncia sobre o valor do frete para a Região Norte. “O consumidor precisa estar alerta aos anúncios de redes nacionais, que às vezes indicam de forma sutil que nem todas as filiais estão dentro da promoção”, aconselhou a coordenadora Ágatha Sodré.

Recomendações do Procon

1 - Não se endivide com compras desnecessárias e fuja das feitas por impulso, apenas porque achou bonito na vitrine;

2 - É importante acompanhar diariamente o preço do produto que você quer;

3 - Guarde provas das promoções, faça capturas de tela e folhetos das lojas, e gravações de anúncios de rádio e televisão;

4 - Desconfie de preço muito abaixo da concorrência;

5 - Não clique em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais, nem coloque seus dados em sites suspeitos. Hackers estão a todo vapor neste dia, só esperando um descuido seu;

6 - Fique atento aos critérios da finalização do pedido, verifique se seu endereço está contemplado no desconto.