Agentes de fiscalização do Detran realizam abordagem em Libras

Logo ao perceber a surdez do condutor de uma motoneta, agente fez a orientação toda em Libras

01/11/2019 11h08 - Atualizada em 01/11/2019 11h56
Por Cristiani Souza (PC)

Agentes de trânsito do Departamento de Trânsito do Estado, em Marituba, na região metropolitana de Belém, garantiram mais inclusão e interação ao realizar uma fiscalização de rotina. Os agentes deram a ordem de parada a um homem que pilotava uma motoneta sem capacete. Durante a abordagem, a equipe percebeu que o condutor era surdo. De imediato, o agente Deninson Maia se aproximou e começou a conversar com o rapaz em Libras. O caso ocorreu na tarde desta quinta-feira (31).

“Perguntei se ele era habilitado. O mesmo falou que todos os documentos estavam em sua casa, inclusive o documento da motoneta. Mas ele não era habilitado. Expliquei que ele deveria apresentar um condutor habilitado e com capacete para liberar o veículo, uma vez que o mesmo estava regular”, disse o agente.

A ação despertou curiosidade em quem estava no local e a população gravou vídeos do momento da abordagem em Libras. Logo após esse episódio, a mesma equipe abordou outro condutor que também era surdo com eficiência.

De acordo com o diretor geral do órgão, Marcelo Guedes, o Detran está cada vez mais preocupado em capacitar seus agentes para melhor atender a população paraense. "Isso ficou demonstrado na atuaçãodo agente Deninson. Sua atitude é um exemplo de que a Autarquia está buscando a melhor forma cumprir sua missão constitucional", comentou.

Há 10 anos no Detran,  Deninson estudou Libras por dois anos e meio, fez um curso de capacitação no CAS (Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e Atendimento às Pessoas com Surdez) e é certificado pelo Exame Nacional de Proficiência para tradução e Intérprete de LIBRAS/Língua Portuguesa.

O que é Libras - É um sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, de transmissão de ideias e fatos oriundos de comunidades de pessoas surdas no país. Baseada nessa garantia de igualdade, em 24 de abril de 2002, a presidência da República Federativa do Brasil sancionou a Lei Nº 10.436 que reconheceu a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como meio legal de comunicação e expressão.