Emater discute em Bragança gestão eficiente e participativa

31/10/2019 18h37
Por Rodrigo Reis (EMATER)

Até sexta-feira, 1, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) realiza no município de Bragança, nordeste paraense, o I Encontro de Gestores que visa discutir gestão pública e administrativa com o propósito de melhorar os serviços de assistência técnica e extensão rural nos municípios da região. No município bragantino estão reunidos chefes e supervisores das regionais Ilhas, Marajó, Tocantins, Capanema, São Miguel do Guamá e Castanhal. O encontro é realizado na Unidade Didática de Bragança (UDB).

O desenvolvimento de novas habilidades de trabalho e eficiência no serviço público foram alguns dos temas discutidos no encontro, que conta com a presença da presidente da Emater, Cleide Amorim, do diretor técnico, Rosival Possidônio, e demais coordenadores do escritório central de Marituba. Juntos, as seis regionais somam 79 escritórios que são responsáveis por produções importantes para o Estado como pimenta do reino, mandioca, pesca artesanal, bubalinocultura leiteira, apicultura, açaí, entre outros.

Para Rosival Possidônio, discutir com cada região administrativa é importante para conhecer melhor os funcionários e, a partir disso, definir qual estratégia a seguir. “A Emater está ouvindo o funcionário para que ele também contribua com esse processo de mudança. Melhorar as condições de trabalho e ofertar serviço de qualidade para o pequeno agricultor é o nosso compromisso, por isso estamos anotando as ideias e sugestões para alinhar os objetivos”, explica Possidônio.

Na UDB de Bragança, os funcionários puderam acompanhar algumas temáticas como planejamento estratégico, gestão em empresas públicas, gestão participativa, custos operacionais, créditos rurais e a avaliação do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater) 2019, apresentação do Proater 2020 e as informações do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2020/2023.

De acordo com o chefe local de Capanema, Arnaldo Melo, o encontro funciona como um intercâmbio de conhecimentos. “São ideias que estão sendo construídas para programar atividades dentro dessa nova proposta de gestão participativa, que é de conhecer a peculiaridade de cada região e trabalhar em conjunto com o escritório. O objetivo é sempre melhorar nossos serviços para que o agricultor familiar seja muito bem assistido em suas atividades de produção”, explica.  

Valdeides Lima, supervisor adjunto da regional das Ilhas explica que o encontro trás uma série de pontos positivos como reencontrar colegas de outras regiões e também a possibilidade de potencializar e reforçar as ações nos escritórios locais dos municípios. “Teremos desafios pela frente nesse novo modelo de gestão, sempre com a proposta de atender com mais eficiência o agricultor familiar que tanto precisa da Emater para trabalhar em sua produção. As discussões com funcionários dos escritórios locais e regionais de diferentes regiões administrativas vão ajudar a construir propostas eficientes”, finaliza Lima.

Além de Bragança, o encontro já passou por Marabá e Santarém. Ao todo, são 12 regionais e escritórios locais nos 144 municípios paraenses.